Vacina da AstraZeneca é “segura e eficaz”, diz Agência Europeia do Medicamento

O regulador europeu reafirmou esta quinta-feira a segurança e eficácia da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca. Direção-Geral da Saúde já convocou conferência de imprensa para as 18h00.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla em inglês) reafirmou esta quinta-feira a segurança e eficácia na vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em conjunto com a Universidade de Oxford, após terem sido reportados casos de aparecimento de coágulos sanguíneos em adultos inoculados com esta vacina e que levaram vários países, incluindo Portugal, a suspenderem preventivamente a sua administração.

Esta é uma vacina eficaz e segura”, disse Emer Cooke, diretora executiva do regulador do medicamento europeu, na conferência de imprensa desta quinta-feira, transmitida pelo Youtube. “A vacina não está associada ao aumento do risco geral de evento de tromboembolismo ou coágulos“, assegurou a responsável.

Também Sabine Traus, responsável pelo comité de farmocovigilância da EMA, sublinhou que “os benefícios são maiores do que os riscos“, referindo que tendo em conta a informação disponível não foi encontrado “nenhum problema com os lotes das vacinas que justificassem os casos de coágulos no sangue”. Os dados “não são suficientes para concluir com certeza se estes casos são de facto causados ​​pela vacina ou não”, aponta.

Não obstante, a diretora executiva adiantou ainda que a EMA está a investigar mais aprofundadamente os efeitos da vacina da AstraZeneca e pede a todas as pessoas que desenvolvam efeitos secundários os reportem às autoridades. “A recomendação é para os profissionais de saúde estarem atentados a possíveis efeitos secundários”, disse Emer Cooke, reiterando que “esta é uma opção segura e eficaz para proteger os cidadãos contra a Covid-19″.

A polémica instalou-se após terem sido comunicados casos de possíveis efeitos secundários graves em pessoas vacinadas na Áustria, Dinamarca e Noruega e que levaram vários países europeus a suspenderam a administração desta vacina, incluindo Portugal.

Neste contexto, a diretora executiva da EMA considera “era necessário anunciar a decisão rapidamente com base em todas as informações disponíveis”, acrescentado que os Estados-membros têm agora “a informação que precisam para tomar uma decisão informada sobre o uso da vacina da AstraZeneca“, afirma ainda Emer Cooke. Face a este parecer do regulador, a Direção-Geral da Saúde (DGS) convocou para as 18h desta quinta-feira, uma conferência de imprensa, que contará com a presença da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, do presidente do Infarmed, Rui Ivo, e do coordenador da task-force para a vacinação contra a Covid-19, Henrique Gouveia e Melo.

O regulador europeu já tinha adiantado que os benefícios associados a uma utilização da vacina da AstraZeneca superam os riscos potenciais derivados da mesma. Ainda assim, a EMA optou por convocar uma reunião de emergência para esta quinta-feira, para abordar estas questões. Também a OMS assegurou que os benefícios superam os riscos.

(Notícia atualizada às 16h59)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vacina da AstraZeneca é “segura e eficaz”, diz Agência Europeia do Medicamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião