Mercado livre de eletricidade já tem 5,4 milhões de clientes em Portugal, diz a ERSE

De acordo com a ERSE, o número de clinetes no mercado livre aumento 1,6% mas o consumo baixou 8,8%,em termos anualizados, devido aos "impactes da pandemia de Covid 19".

De acordo com o mais recente Boletim do Mercado Liberalizado de Eletricidade, relativo a fevereiro de 2021, da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), o mercado livre atingiu um número acumulado superior a 5,4 milhões de clientes. No total são mais 7,8 mil clientes face a janeiro de 2021, o que representa ao mesmo tempo um aumento de aproximadamente 1,6% por comparação com fevereiro do ano passado.

Isto significa, diz o regulador, que 85% dos cerca de seis mil consumidores de eletricidade em Portugal já fizeram a sua mudança para o mercado livre e apenas 953.957 continuam ainda no mercado regulado com tarifas definidas anualmente pela ERSE.

Já em termos de consumo, a entidade reguladora deu conta que se registou em fevereiro um consumo
estimado em base anual de 39 676 GW, o que representa uma quebra de 8,8% em consumo, relativamente a fevereiro de 2020. “Refira-se a este respeito que a queda de consumo anualizado durante o mês de fevereiro está associada aos impactes da pandemia de Covid 19”, refere a ERSE em comunicado, acrescentando ainda: “O consumo no mercado livre representa, em fevereiro, 94,6% do consumo total registado em Portugal continental”.

Em termos de quota de mercado, a EDP Comercial manteve a sua posição como principal operador no mercado livre em número de clientes (75%) e em consumo (42%). Face a janeiro, a sua quota diminuiu 0,2 pontos percentuais em número de clientes, situação que já vem a ocorrer desde fevereiro de 2020. A nível de consumo, a sua quota registou um aumento de 1,2 pontos percentuais relativamente ao mês anterior.

Em janeiro, a Endesa manteve a liderança no segmento de clientes industriais (26%), mantendo inalterada a sua quota de mercado face a janeiro. O segmento dos grandes consumidores é liderado pela Iberdrola (26%), apresentando um acréscimo da sua quota em 0,1 pontos percentuais face a janeiro de 2021.

EDP a perder quota, Goldenergy lidera na captação de clientes

Olhando para o mês homólogo, fevereiro de 2020, a EDP foi o comercializador que perdeu mais quota de clientes (2,6 pontos percentuais no espaço de um ano), e ganhou em quota de consumo (1,6 pontos percentuais). A Endesa foi o comercializador que ganhou mais quota em número de clientes (1 ponto percentual) e a Iberdrola o que perdeu mais quota em termos de consumo (3 pontos percentuais).

De acordo com o Boletim da ERSE, em fevereiro foi a Goldenergy que realizou uma maior captação de clientes, tendo ganho cerca de 37% do número de clientes que mudou de comercializador. A Endesa e a Meo Energia conseguiram um ganho líquido de cerca de 24% e 23% desses clientes, respetivamente. A Meo Energia foi o
comercializador com a maior percentagem de captação de clientes face à sua carteira. Destaca-se ainda a Galp com ganhos líquidos de clientes de 7%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mercado livre de eletricidade já tem 5,4 milhões de clientes em Portugal, diz a ERSE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião