Lucro da Jerónimo Martins sobe 66% para 58 milhões

Vendas da dona do Pingo Doce subiram 1,5% para 4.786 milhões de euros no primeiro trimestre, à boleia sobretudo da unidade polaca Biedronka.

A Jerónimo Martins registou uma subida de 66% do lucro para os 58 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, com as vendas a subirem à boleia do negócio polaco da Biedronka.

Em comunicado enviado ao mercado, a retalhista adianta que as vendas totais do grupo aumentaram 1,5% para 4.786 milhões de euros no mesmo período, sendo que a Polónia reforçou o estatuto de principal mercado.

A unidade polaca Biedronka alcançou vendas de 3.388 milhões de euros, um aumento de quase 4% face ao primeiro trimestre de 2020. “As medidas de confinamento, embora com impacto negativo nas compras de impulso, beneficiaram as vendas a retalho, já que o encerramento dos restaurantes e escolas se traduziu num aumento do número de refeições em casa”, explicou a empresa liderada por Pedro Soares dos Santos.

Em relação a Portugal, as vendas do Pingo Doce caíram 0,8% para 929 milhões de euros, com a retalhista a sentir-se afetada pelo “limite ao número de pessoas dentro das lojas”. Março, contudo, foi já um mês com desempenho positivo nesta insígnia.

Já as vendas do Recheio cederam quase 20% para 173 milhões de euros, o que se deve sobretudo ao encerramento dos restaurantes e cafés a partir de meados de Janeiro, que impactou o desempenho do segmento HoReCa.

A Jerónimo Martins vê a retoma esperada para 2021 como “incerta”, estando dependente de vários fatores: da evolução da crise sanitária, do programa de vacinação e dos seus impactos no mercado interno e na recuperação do turismo. A empresa salientou que qualquer alteração dos limites impostos ao número de clientes em simultâneo dentro das lojas e restaurantes no sentido do alívio deverá ter efeito positivo imediato nos seus negócios no país.

A retalhista conta ainda com operações na Colômbia, com as vendas da Ara a subirem ligeiramente para 237 milhões. Já a Hebe teve receitas de 57 milhões.

A Jerónimo Martins prepara-se para pagar dividendos aos acionistas no valor de 28,8 cêntimos por ação no próximo dia 6 de maio.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lucro da Jerónimo Martins sobe 66% para 58 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião