Falta de chips afeta carros da Stellantis. Vai continuar e ter “grande impacto” na produção

  • Lusa
  • 5 Maio 2021

Oito das 44 fábricas do grupo Stellantis estão diretamente afetadas pela escassez de chips e outros componentes eletrónicos estando suspensas algumas linhas de montagem técnicas.

A escassez mundial de semicondutores impediu o fabricante de automóveis Stellantis de produzir 190 mil veículos no primeiro trimestre, mas não fez travar as vendas, anunciou esta quarta-feira o segundo maior construtor europeu.

O grupo — construtor automóvel nascido da fusão da PSA com a Fiat Chrysler (FCA) — que reúne 14 marcas, entre as quais Jeep e Maserati, prevê que a falta de componentes eletrónicos, fabricados principalmente na Ásia e sujeitos a uma procura fora do normal, vai manter-se e provocar um “grande impacto” no segundo trimestre.

Tal como a Ford ou a Volkswagen, as fábricas não podem funcionar caso não disponham de componentes necessários no fabrico das viaturas devido à elevada procura do setor informático. A crise sanitária fez aumentar o número de pessoas em regime de teletrabalho provocando uma consequente procura exponencial de componentes eletrónicos necessários para o setor informático.

Oito das 44 fábricas do grupo Stellantis estão diretamente afetadas pela escassez de chips e outros componentes eletrónicos estando suspensas algumas linhas de montagem técnicas, indicou o diretor financeiro do grupo, Richard Palmer, durante uma conferência de imprensa. “As nossas reservas baixaram, sobretudo na América do Norte“, indicou Palmer.

Mesmo assim, o grupo apresentou um valor bruto de negócio correspondente a 34,3 mil milhões de euros no primeiro trimestre, um aumento de 14% em relação ao primeiro trimestre de 2020. A empresa Stellantis vendeu no primeiro trimestre 1.567 milhões de veículos, um valor que reflete “uma grande procura por parte dos consumidores e um bom desempenho do setor das vendas.

O grupo mantém as perspetivas para 2021, nos principais mercados, com um aumento de vendas de 10% na Europa, 8% na América do Norte e 20% na América do Sul. Para impulsionar as vendas, o grupo conta lançar o novo Opel Mokka e com a produção de Jeep Wagoneer e Grand Cherokee.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Falta de chips afeta carros da Stellantis. Vai continuar e ter “grande impacto” na produção

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião