THU regressa a Portugal para impulsionar a indústria de entretenimento digital

"Acredito que Portugal tem o potencial para se tornar numa referência nesta indústria, pois reúne condições económicas, culturais e sociais que fazem dele um país atrativo", afirma o fundador do THU.

Após duas edições em La Valletta (Malta), o principal evento do Trojan Horsewas a Unicorn (THU), que decorreu em Portugal de 2013 a 2017, regressa este ano a Tróia. A oitava edição do evento será já de 20 a 25 de setembro.

O regresso do THU a Portugal pretende “ajudar a impulsionar a indústria de entretenimento digital no país, através de um conjunto de eventos e iniciativas focadas no talento criativo e nos grandes investidores” de uma das indústrias que mais cresceu nos últimos dois anos, afirma André Luís, fundador do THU, citado em comunicado.

“Acredito que Portugal tem o potencial para se tornar numa referência nesta indústria, pois reúne condições económicas, culturais e sociais que fazem dele um país atrativo para o talento e os investidores internacionais. Queremos alavancar também os criadores e as empresas nacionais”, acrescenta.

Para a direção do THU, que, nos últimos dois anos, estabeleceu diversos contactos com o Governo português, em particular com o Ministério da Cultura e com a Secretária de Estado do Turismo, existe hoje uma visão estratégica que reconhece a importância e o potencial desta indústria para a criação de emprego nas indústrias criativas, para a atração de investimento e de tecnologia. “Temos crescido muito e conseguimos criar uma comunidade global que reúne todas as áreas do setor, promovendo o acesso a oportunidades e fazendo a ponte entre todos os players: recrutadores, investidores, talento e empresas. E é exatamente isso que queremos trazer para o país”, remata André Luís.

"Acredito que Portugal tem o potencial para se tornar numa referência nesta indústria, pois reúne condições económicas, culturais e sociais que fazem dele um país atrativo para o talento e os investidores internacionais. Queremos alavancar também os criadores e as empresas nacionais.”

André Luís

Fundador do THU

Já Graça Fonseca, ministra da Cultura, afirma que “é de grande interesse promover o talento nacional nesta área e a vinda de um evento como o THU para Portugal é um bom contributo para esse posicionamento”. “A importância do setor digital é cada vez maior e a crescente procura de conteúdos representa novas oportunidades de emprego nas áreas culturais e criativas, desde a fotografia à ilustração, do design ao guionismo, passando por novas profissões e especializações no cruzamento entre arte e tecnologia”, refere.

Mais do que apenas um evento, o Trojan Horse Was a Unicorn é hoje uma marca internacional na indústria de entretenimento digital, promovendo diversos eventos e projetos por todo o mundo e afirmando-se como um ecossistema de networking criado para partilhar conhecimento e inspirar criadores. Fundado em 2013, o THU Main Event é considerado um dos mais relevantes do setor de entretenimento digital e interativo, à escala global, destacando-se ainda como uma das maiores oportunidades de recrutamento da indústria. Empresas como a Walt Disney Animation Studios, Lego, Netflix, Sony, Riot e Epic Games contam com o THU para procurar talentos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

THU regressa a Portugal para impulsionar a indústria de entretenimento digital

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião