Prefere trabalhar no escritório ou a partir de casa? O que responder numa entrevista de emprego

É provável que lhe façam esta pergunta nas próximas entrevistas de emprego a que for. Mas, como deve ser respondida, sem perder as hipóteses na empresa, nem aceitar um modelo que não é do seu agrado?

“Prefere trabalhar no escritório ou a partir de casa?”. Esta é, agora, a pergunta mais frequente nas entrevistas de emprego, trazido pela pandemia da Covid-19, que obrigou a generalidade dos profissionais a deslocar o seu escritório para dentro das suas casas, por motivos de segurança. Acontece que várias pessoas descobriram que até preferem o teletrabalho. Mas nem todos os empregadores estão abertos ao trabalho remoto ou modelos híbridos de organização de trabalho. O que responder então?

Se faz parte dos adeptos do trabalho remoto, seguramente que, dada a opção, escolheria o teletrabalho como o seu modelo preferencial. No entanto, ainda que a função lhe interesse, pode dar-se o caso da empresa em causa ser mais adepta do trabalho no escritório. Aliás, segundo um estudo do ManpowerGroup, a grande maioria dos empregadores (74%) admite mesmo privilegiar o modelo presencial durante os próximos seis a 12 meses.

Mas o que se deve então responder a esta questão para conseguir o trabalho?

“Fale com as pessoas que trabalham na empresa, procure notícias sobre a organização e descubra qual é a sua cultura e medidas que tem implementado. Muita gente não faz isto previamente, e isso é um grande erro”, refere Debrah Wheatman, presidente da Careers Done Write, citada pelo The Wall Street Journal (acesso pago, conteúdo em inglês).

A ideia é que prepare antecipadamente a sua resposta com base em informação previamente recolhida sobre a empresa que se candidata, tentando conhecer a sua posição no que toca à organização do trabalho. Desta forma, poderá confirmar se as suas preferências encaixam nas opções oferecidas pela empresa. Se a resposta for sim, ou seja, se ambos estiverem alinhados, será um processo mais fácil.

se o candidato não tiver feito este trabalho de pesquisa prévia, a sugestão de Debrah Wheatman é que seja honesto. “Nota-se quando as pessoas mentem.”

Caso as suas expectativas não corresponderem às do empregador é melhor trabalhar num plano B. Se a oferta de emprego continuar a interessar-lhe, prepare uma lista com todas as vantagens que pode oferecer à empresa caso aceitem as suas condições.

“Se quer teletrabalhar, mas a empresa diz que não está disposta a aceitar, pergunte diretamente quais as preocupações da organização em relação ao trabalho à distância. Quando perceber o que preocupa a empresa poderá tentar chegar a um acordo que beneficie as partes”, sugere Alexandra Carter, professora na Columbia Law School e especialista em negociação e mediação.

Se, por exemplo, na entrevista de emprego os responsáveis dizem ao candidato que temem que o teletrabalho influencie negativamente a sua produtividade, Alexandra Carter recomenda que responda com dados, contando os resultados que obteve durante o último ano e meio em que esteve a trabalhar à distância.

“Partilhe o horário que fazia e os objetivos que cumpriu”, destaca a docente. E, se estar mais perto da família é um fator que influencia positivamente a sua motivação, diga-o com sinceridade ao recrutador.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Prefere trabalhar no escritório ou a partir de casa? O que responder numa entrevista de emprego

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião