L’Oréal cria cluster ibérico. Plano prevê saída de 10% dos trabalhadores na filial nacional

Novo cluster, com sede em Madrid, deverá estar operacional em janeiro do próximo ano. Ainda não é conhecido quem assumirá a liderança da nova organização ibérica.

A L’Oréal prepara-se para criar um cluster ibérico. A nova estrutura irá absorver as equipas de Portugal e Espanha da multinacional, mas 10% dos colaboradores da L’Oréal Portugal, cerca de 40 trabalhadores, não seguem para a nova estrutura. O novo cluster, com sede em Madrid, deverá estar operacional em janeiro do próximo ano. Ainda não é conhecido quem assumirá a liderança da nova organização ibérica. Em Portugal, a empresa é, desde março de 2018, liderada por Cátia Martins. Trezentos trabalhadores mantêm-se no escritório português.

“L’Oréal Portugal e L’Oréal Espanha irão criar um cluster ambicioso, ágil e eficiente para melhor servir ambos os países”, informa a L’Oréal em comunicado, depois da edição desta sexta-feira do Jornal Económico ter dado conta da criação de uma unidade ibérica da multinacional.

“A nova entidade oferecerá também uma experiência intercultural mais rica, percursos de carreira mais atrativos e oportunidades de desenvolvimento para as equipas, bem como maiores responsabilidades em muitas funções. Cerca de 90% dos colaboradores da L’Oréal Portugal permanecerão no grupo, quer em Portugal ou Espanha para este ambicioso projeto de crescimento”, refere ainda. O que significa que 10% dos atuais colaboradores da filial portuguesa não irão ser integrados na nova estrutura.

Fonte oficial da empresa, questionada pela Pessoas, esclarece que dos cerca de 400 colaboradores da multinacional em Portugal, cerca 40 deixaram o grupo internacional, 300 ficam a trabalhar a partir de Portugal e os restantes, um número a rondar os 60, irão trabalhar no cluster em Espanha ou para outras unidades do grupo.

“O grupo entrará em funcionamento a 1 de janeiro de 2022 e a sua sede será em Madrid, mantendo em Portugal as equipas de ativação. Isto permitirá à L’Oréal promover uma maior proximidade local com os clientes e consumidores em ambos os mercados, concentrando-se em Portugal, os recursos go-to-market e de front office“, diz a multinacional em comunicado.

No escritório da empresa em Portugal, que se mantém em Arquiparque, Miraflores, ficará “uma equipa de ativação mais forte, mantendo 300 colaboradores para impulsionar a estratégia de consumer-centricity“, refere a multinacional.

“A nova abordagem permitirá à L’Oréal melhorar a eficiência e agilidade num ambiente competitivo. A nova entidade terá maiores capacidades de investimento para o crescimento em ambos os mercados, alavancando as sinergias e complementaridades existentes, ao mesmo tempo que irá amplificar as trocas das melhores práticas dentro do cluster“, refere ainda a empresa.

(notícia atualizada às 17h14 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

L’Oréal cria cluster ibérico. Plano prevê saída de 10% dos trabalhadores na filial nacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião