Farfetch escolhe arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels para projetar polo tecnológico em Matosinhos

O Fuse Valley será projetado pelo arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels. O projeto promete ser uma revolução no conceito de espaço de trabalho e um marco arquitetónico e paisagístico.

A Farfetch, plataforma global para a moda de luxo, anunciou que o seu novo edifício de escritórios em Matosinhos, que estará concluído em 2025, será projetado pelo gabinete do arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels (BIG).

“Estamos muito entusiasmados com este projeto e com a visão que o Bjarke Ingels nos apresentou. Este projeto com o BIG vai ser uma revolução sobre aquilo que são os conceitos atuais de espaços de trabalho, marcado pelo cunho futurista, pela orientação para a sustentabilidade e para o bem-estar. Será um espaço não só para a Farfetch, mas sim para toda comunidade”, conta José Neves, fundador, CEO e chairman da Farfetch, citado em comunicado.

Bjarke Ingels, sócio fundador e diretor criativo do atelier, afirma que “tentaram unir todos os aspetos da organização da Farfetch – o negócio, a arte e a tecnologia – numa vila criativa sob um único telhado. Os pátios conectados e os jardins em cascata estendem o ambiente de trabalho ao ar livre, fazendo da Farfetch uma extensão integral da paisagem natural original e da cultura urbana local”.

Assente nos pilares de sustentabilidade, inovação e wellbeing, o projeto promete ser uma revolução no conceito de espaço de trabalho e um marco arquitetónico e paisagístico. O novo polo tecnológico, intitulado de “Fuse Valley”, foi desenhado de forma integrada numa área total de cerca de 140 mil metros quadrados abrangendo não só os edifícios da Farfetch, que representam cerca de 45% da área total, mas também toda a área de outros edifícios de escritórios, serviços e unidade hoteleira que serão promovidos pelo Castro Group.

Para a presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, o Fuse Valley representa um importante investimento na região e “vem confirmar a capacidade e potencial de Matosinhos para fazer parte da revolução digital, atraindo e fixando talento, gerando emprego qualificado, incentivando a criatividade, a inovação e a excelência. Este projeto, assinado por um arquiteto mundialmente reconhecido, será mais um marco de afirmação nacional e internacional do concelho.”

O concurso para a obra foi aberto pela Farfetch juntamente com a Castro Group, que atua nas áreas da promoção imobiliária e construção, e contou com propostas de seis gabinetes de arquitetura nacionais e internacionais. No entanto, a proposta vencedora pertence ao gabinete do arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels.

O grupo conhecido por BIG, trabalhou em projetos que marcam o panorama arquitetónico mundial e é reconhecido pelas suas preocupações ambientais e projetos inovadores, das quais são exemplo o seu projeto para redesenhar o planeta e parar as alterações climáticas, o Masterplanet, apresentado no final do ano passado.

O Museé Atelier Audemars Piguet e o Wildflower Studios, de Robert de Niro – a ser construído em Nova Iorque -, são alguns dos projetos em que o atelier dinamarquês esteve envolvido.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Farfetch escolhe arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels para projetar polo tecnológico em Matosinhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião