Prepare as suas redes sociais. O seu potencial empregador vai vê-las

Num processo de recrutamento, 98% dos empregadores fazem "pesquisa de fundo online" dos candidatos. E 79% admitem que já rejeitaram um candidato com base no conteúdo publicado nas redes sociais.

A carreira e as redes sociais estão cada vez mais relacionadas. Hoje, ter um perfil nas redes sociais que seja coerente com as aspirações profissionais é fundamental para o êxito no mundo do trabalho. E os recrutadores estão atentos às redes.

“Um perfil digital poderoso pode catapultar o seu titular para o topo da lista dos talentos a contratar por gestores e potenciais empregadores”, começa por dizer a Adecco Portugal, especialista em recursos humanos, em comunicado.

Num processo de recrutamento, é quase garantido que o empregador espreite as redes sociais dos candidatos, de forma a conhecê-los melhor. De acordo com uma sondagem realizada pelo The Manifest, 98% dos empregadores fazem “pesquisa de fundo online dos candidatos a emprego”. E há mais: 79% rejeitam um candidato com base no conteúdo publicado nas redes sociais.

Por isso mesmo, a Adecco aconselha-o a ser “ativo”, “positivo” e estar “perfeitamente ciente do que possa ter dito ou partilhado no passado”. Mas, antes de ter a tentação de apagar tudo o que está online, é importante saber que “os empregadores estranham igualmente se um potencial candidato não tiver nenhuma presença em social media”.

Estes são os passos sugeridos pela Adecco Portugal para preparar as suas redes sociais para a “visita” do seu potencial empregador:

1. Miniauditoria online

Comece por abrir o motor de busca e pesquisar pelo seu nome. “Verifique cada resultado que surja com o seu nome para descobrir o que outra pessoa disse sobre si, ou o que disse sobre algo ou outra pessoa. Se surgirem alguns resultados embaraçosos ou datados, considere formas de apagar ou atenuar a sua proeminência.”

2. Eleve o seu perfil

“A ausência ou pouca presença online pode ser tão mal encarada por um potencial recrutador como a presença de um perfil de social media negativo”, alerta a Adecco. Por isso mesmo, certifique-se de que as contas sobre as quais tem controlo total (como o seu Facebook pessoal, Twitter, Instagram e, particularmente, o LinkedIn) não têm conteúdo censurável. Garanta, antes, que essas contas têm “informação valiosa sobre quem você é e as suas realizações profissionais e académicas”.

3. Não desapareça das redes sociais

Depois de verificar os resultados nos quais aparece, pode ser tentador eliminar todas as suas contas e começar do zero, ou até deixar de estar presente nas redes sociais. No entanto, essa decisão pode enviar uma mensagem errada aos empregadores. “As contas das redes sociais que não estão atualizadas ou que parecem ter sido colocadas em hibernação podem indiciar que tem algo a esconder. Seja intencional ao selecionar o conteúdo a publicar para ter a certeza de que conta a história certa aos potenciais empregadores.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Prepare as suas redes sociais. O seu potencial empregador vai vê-las

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião