À procura de emprego? Vem aí uma app de realidade virtual que promete ajudá-lo

A versão portuguesa da app deverá ser testada em 2023 por agências de emprego, centros de orientação profissional, organizações não governamentais, universidades e outras instituições de formação.

Um consórcio europeu, composto por seis instituições de cinco países, está a desenhar uma aplicação móvel para apoiar os cidadãos, sobretudo os mais jovens, na procura de emprego. Em Portugal, o INESC TEC é a entidade responsável por testar a aplicação. A versão portuguesa da app deverá ser testada em 2023.

A aplicação, através de estratégias de gamificação, será capaz de identificar as aptidões e a vocação dos utilizadores, orientando-os de forma mais precisa na procura de emprego e, simultaneamente, promovendo a aquisição de novas competências digitais. “Espera-se que esta ferramenta ajude o utilizador a desenvolver algumas soft skills, nomeadamente trabalho em equipa, gestão de tempo, resposta a problemas ou a lidar com o erro”, refere António Coelho, responsável pelo projeto no INESC TEC e professor na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

A app surge como uma alternativa aos testes vocacionais, combinando técnicas de gamificação e o modelo de Holland (ouRIASEC), que define seis tipos de personalidades: realistas, investigador, artístico, social, empreendedor e convencional.

“Os testes vocacionais são utilizados há bastante tempo, mas conforme expôs o Centre for Factories of the Future (C4FF) à Agência Erasmus britânica, além de serem pouco abrangentes, os seus resultados não vão além da apresentação de áreas de afinidade. A solução agora proposta pretende colmatar as lacunas existentes nos atuais modelos de testes vocacionais, oferecendo um envolvimento suficientemente atrativo para as gerações atuais”, começa por explicar Demetrius Lacet, investigador do núcleo do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) na Universidade Aberta, citado em comunicado.

“Ao criarmos uma atmosfera virtual e pedirmos ao público-alvo que teste o código RIASEC neste ambiente, temos a oportunidade de usar a experiência e o conhecimento adquiridos no mundo real para criar uma variedade de situações no mundo virtual”, acrescenta.

A ideia do projeto “LifeSkills VR – Life Skills for Employment in COVID-19 Era through VR Innovation” nasceu durante a pandemia da Covid-19, e como consequência do aumento da taxa de desemprego em toda a Europa, atualmente nos 8%, segundo os dados do Eurostat.

O INESC TEC é a entidade responsável por testar a aplicação no território nacional. A versão portuguesa da app deverá ser testada em 2023 por agências de emprego, centros de orientação profissional, organizações não governamentais, universidades e outras instituições que oferecem formação. Também Itália, Grécia e Reino Unido vão levar a cabo experiências piloto.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

À procura de emprego? Vem aí uma app de realidade virtual que promete ajudá-lo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião