Ganhos do setor energético puxam pelo PSI-20

A bolsa de Lisboa arrancou a semana com o "pé" direito, em linha com a generalidade das praças europeias. Ganhos do setor energético puxam pelo PSI-20.

Lisboa arranca a semana com ganhos ligeiros, em linha com as restantes praças europeias. A dar “gás” ao desempenho da praça nacional estão as cotadas ligadas ao setor energético.

Pelo “Velho Continente”, o Stoxx 600 valoriza 0,1%, a par com o alemão DAX e com o francês CAC-40, ao passo que o espanhol IBEX-35 se mantém inalterado. Estas valorizações acontecem após o presidente da Reserva Federal americana ter considerado “apropriado” começar a reduzir o ritmo da compra de ativos ainda este ano — tal como indiciavam as minutas da última reunião da Fed —, isto apesar de ter sinalizado que tal não implica uma subida dos juros diretores para breve.

Lisboa acompanha os ganhos ligeiros da generalidade das praças europeias. O PSI-20 soma 0,35% para 5.344,250 pontos, com a maioria das cotadas em “terreno” positivo.

A puxar pelo desempenho positivo do índice de referência nacional estão as cotadas ligadas ao setor energético. A EDP Renováveis soma 0,94% para os 21,54 euros, ao passo que a “casa mãe” valoriza 0,41% para 4,629 euros.

Ainda pelo setor energético, a Galp Energia avança 0,26% para 8,648 euros, contrariando as cotações de petróleo nos mercados internacionais. Brent, de referência europeia, recua 0,14% para os 72,60 dólares, ao passo que o WTI desvaloriza 0,47% para os 68,20 dólares, em Nova Iorque. Em contraciclo, a REN cede 0,20% para 2,46 euros.

Entre os “pesos pesados” nota positiva para a retalhista Jerónimo Martins, cujos títulos avançam 0,17% para 17,7850 euros, ao mesmo tempo, o BCP soma 0,15% para 12,99 cêntimos. Nota positiva ainda para a Navigator, cujas ações somam 1,11% para 3,106 euros.

Em contraciclo, e a travar ganhos mais expressivos do PSI-20 está a Nos, que desvaloriza 0,45% para 3,5220 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ganhos do setor energético puxam pelo PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião