Governo vê PIB a crescer 4,8% este ano. Défice cai para 4,3%

O Governo reviu em alta a previsão de crescimento da economia para este ano, mantendo a meta de 5,5% em 2022. O défice deste ano será menor do que inicialmente previsto.

O Governo vê o PIB a crescer mais este ano, enquanto défice deverá ser menor. A economia nacional deverá crescer 4,8% este ano, acima dos 4,6% revelados por João Leão aos partidos, mantendo-se a meta de 5,5% em 2022. No caso do défice, a proposta de Orçamento do Estado aponta para um redução maior, com este a cair para 4,3% do PIB este ano (abaixo dos 4,5% do Programa de Estabilidade), recuando até aos 3,2% em 2022, já muito próximo do limite de 3% definidos pelas regras europeias que se mantêm suspensas em 2022.

Este cenário macroeconómico representa uma melhoria dos indicadores económicos em Portugal, mas não está isento de riscos. O maior risco a estas previsões é o aparecimento de uma nova variante do vírus resistente às vacinas administradas.

Qual o motor do crescimento no próximo ano, em comparação com 2021? A chave está nas exportações de serviços e no investimento.

As exportações de bens e serviços deverão crescer 10,3% em 2022, acima dos 9,1% que cresce em 2021, sendo expectável um maior contributo por parte das exportações de serviços por causa da recuperação do turismo. As importações de bens e serviços vão crescer 8,2% em 2022, após crescer 9,4% em 2021. O consumo privado vai desacelerar de um crescimento de 5,2% para os 4,7%, mas o Governo conta com uma aceleração do investimento de 5,2% em 2021 para 8,1% em 2022.

No caso do rácio da dívida pública, com o PIB a crescer mais e o défice mais baixo, as Finanças antecipam uma redução mais acentuada este e no próximo, passando de 135,2% do PIB em 2020 para os 126,9% do PIB em 2021 (128% no Programa de Estabilidade) e no ano seguinte para os 122,8% do PIB (123% do PIB no Programa de Estabilidade).

No mercado de trabalho, a taxa de desemprego deverá baixar para 6,5% em 2022, depois de descer de 7% em 2020 para 6,8% em 2021. O emprego deve crescer 1,8% este ano e depois 0,8% em 2022.

A taxa de inflação será de 0,9% este ano, uma décima acima do esperado anteriormente, e também de 0,9% em 2022. A confirmar-se esta previsão do Governo, Portugal fica assim “imune” às taxas de inflação que se verificam em alguns países da União Europeia e de forma mais expressiva nos Estados Unidos, as quais têm colocado desafios à política monetária.

As contas externas deverão manter-se negativas: após ser de -1,2% do PIB em 2020, o saldo da balança corrente melhora para -1,1% do PIB em 2021 e depois para -0,7% do PIB em 2022.

(Notícia atualizada às 00h47 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo vê PIB a crescer 4,8% este ano. Défice cai para 4,3%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião