Produção na construção em Portugal teve o maior aumento da UE

Portugal não só contrariou a tendência europeia, como foi o país que mais se destacou no que toca à construção em agosto. Produção subiu 2,4% face a julho.

Agosto foi sinónimo de quebras na construção, tanto na União Europeia (UE) como na Zona Euro. Mas Portugal, para além de contrariar esta tendência, ainda foi o país com o aumento mais expressivo entre os Estados-membros, de acordo com o Eurostat. No oitavo mês do ano, este setor assistiu a uma subida mensal de 2,4% em território nacional.

Comparando com o mês de julho, a produção corrigida de sazonalidade no setor da construção em agosto caiu 1,3% na Zona Euro e 1,8% na UE, mostram as estimativas do Eurostat. Isto depois de em julho se ter observado uma subida de 0,1% em ambos os territórios. Comparando com agosto de 2020, os níveis continuam abaixo: a produção caiu 1,6% na Zona Euro e 1% na UE.

Como se pode observar pelo gráfico abaixo, no ano passado, quando a pandemia começou a ganhar força, o setor foi fortemente abalado.

Evolução da produção da construção na Zona Euro e na União Europeia.Eurostat

Numa análise aos vários Estados-membros, e quando comparando com o mês de julho, Portugal foi a estrela. Contrariando a tendência europeia, a produção na construção em território nacional subiu 2,4% num mês, representando o maior aumento de todos, refere o Eurostat. Destaque ainda para a Eslováquia (+1,9%) e para a Polónia (+1,6%), enquanto a Suécia (-10,5%) e a Hungria (-5,9%) registaram as maiores quedas.

Por sua vez, e comparando com agosto do ano passado, Portugal, apesar de não ter registado o maior aumento entre os Estados-membros, assistiu a uma subida de 2,8%, o que mostra que o setor está a recuperar dos efeitos provocados pela pandemia.

Assim, no espaço de um ano, a Hungria (+10,2%), a Polónia (+7,9%) e a Finlândia (+4,7%) foram os países onde a produção na construção mais aumentou, enquanto Espanha (-13,9%), Roménia (-7,0%) e Eslovénia (-6,8%) foram aqueles que registaram as maiores quebras.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Produção na construção em Portugal teve o maior aumento da UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião