Filho de Pinto da Costa suspeito de desviar comissões de jogadores

  • ECO
  • 23 Novembro 2021

O Ministério Público suspeita que Alexandre Pinto da Costa terá recebido uma percentagem das comissões de transferências de jogadores do FC Porto, que podem ter sido inflacionadas ou mesmo fictícias.

O Ministério Público suspeita que Alexandre Pinto da Costa, filho do presidente do FC Porto, terá recebido comissões milionárias pela transferência de jogadores do FC Porto, intermediadas por outros empresários ligados ao clube, avança esta terça-feira o Jornal de Notícias (acesso pago).

O valor das comissões sob suspeita ascende aos 20 milhões de euros, pagas pelo clube desde 2017. Segundo o jornal, a tese do Ministério Público é a de que essas comissões podem ter sido inflacionadas ou ser fictícias.

Nas transferências suspeitas, que são pelo menos cinco e que terão ocorrido entre 2018 e 2020, só foram pagas comissões, oficialmente, aos empresários Pedro Pinho e Bruno Macedo (detido em julho deste ano no âmbito da Operação Cartão Vermelho). Mas a investigação liderada pelo procurador Rosário Teixeira aponta que Alexandre Pinto da Costa terá recebido uma percentagem das mesmas, num esquema que seria do conhecimento do presidente Jorge Nuno Pinto da Costa. Na segunda-feira, o Ministério Público realizou um total de 33 buscas ligadas ao universo portista, incluindo às casas da família Pinto da Costa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Filho de Pinto da Costa suspeito de desviar comissões de jogadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião