De França aos EUA, que países estão a vacinar crianças abaixo dos 12 anos?

Em Portugal, a vacinação das crianças abaixo dos 12 anos está a dividir opiniões e a DGS aguarda o parecer da Comissão Técnica de Vacinação. De França aos EUA, há já alguns países a fazê-lo.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) deu luz verde à administração da vacina da Pfizer para crianças entre os 5 e os 11 anos. Em Portugal, as opiniões dividem-se e a DGS está a aguardar um parecer da Comissão Técnica de Vacinação, apesar de o Governo já ter encomendado as vacinas. E lá fora?

No dia em que o regulador europeu aprovou a vacina da Pfizer para crianças abaixo dos 12 anos, o primeiro-ministro português revelou que, se a Comissão Técnica de Vacinação recomendar a administração da vacina para estas faixas etárias, Portugal está preparado para o fazer, dado que o Governo já tem contratualizado um contrato com a farmacêutica norte-americana que garante o fornecimento de mais de 600 mil vacinas pediátricas. Segundo António Costa, o primeiro lote com 300 mil vacinas chega a 20 de dezembro e as restantes 462 mil em janeiro.

Certo é que esta decisão tem dividido as opiniões dos especialistas, sendo que o grupo de peritos que apoia a Direção-Geral Saúde (DGS) na vacinação defende que a imunização não deve ser generalizada, mas antes usada apenas em casos clinicamente justificados, pelo que vai enviar um parecer à Comissão Técnica de Vacinação para a Covid-19, que vai redigir o documento final à diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, segundo o Expresso.

Se numa fase inicial, a prioridade foi imunizar as pessoas mais velhas ou com patologias de risco, já que teriam maior probabilidade de desenvolverem complicações mais gravosas da doença, os progressos nas campanhas de vacinação e a maior disponibilidade de vacinas, está a levar a que alguns países avancem com a vacinação das crianças menores de 12 anos, ainda que que os critérios sejam diferentes.

Pela Europa, mais precisamente, em França, a autoridade nacional de saúde francesa (HAS) recomendou esta terça-feira a vacinação de crianças entre os cinco e 11 anos que tenham um risco de desenvolver uma doença grave ou vivam com pessoas vulneráveis, segundo a Reuters. Já a Alemanha só deverá decidir se avança com a vacinação em crianças abaixo dos 12 anos no próximo ano.

Ao mesmo tempo, na Bélgica ainda não há uma decisão final, contudo, o ministro da saúde belga tinha sinalizado a intenção de vacinar as crianças menores de 12 anos, se o regulador europeu aprovasse esta administração, o que veio a suceder. “Estamos à espera do sinal verde da Agência Europeia. Se houver uma opinião positiva, devemos vacinar as crianças“, disse a 12 de novembro, Frank Vandenbroucke, citado pelo Brussels Times. Por outro lado, o Governo da República Checa encomendou 700 mil crianças para administrar em crianças entre cinco a 11 anos.

Neste contexto é possível constatar que pelo “Velho Continente” a generalidade dos países europeus estão apenas a vacinar as crianças a partir dos 12 anos, como é o caso de Estónia, Dinamarca, Grécia, Irlanda, Itália, Lituânia, Espanha, Suécia e Finlândia

E fora da Europa?

Se pela Europa há ainda poucos países a demonstrarem a intenção de vacinar as crianças abaixo dos 12 anos, fora dela há mais países a fazê-lo. No outro lado do Atlântico, mas precisamente nos Estados Unidos, as autoridades de saúde começaram a vacinar esta faixa etária no final de outubro, sendo que até meados de novembro 10% da população elegível (2,6 milhões de crianças) já tinha recebido a primeira dose da fármaco, segundo a CNBC. Já o Canadá autorizou a vacina da Pfizer/BioNTech para crianças entre os cinco e os 11 anos, a 19 de novembro.

Na América do Sul, a Venezuela está a vacinar crianças dos dois aos 11 anos com a vacina cubana Soberana 2, segundo revelou a vice-presidente Delcy Rodríguez no início de novembro, ao passo que no Chile as crianças a partir dos 6 anos podem receber a vacina chinesa Sinovav, segundo a CNN. Também Cuba está a vacinar as crianças abaixo dos 12 anos, pretendendo inocular 90% da sua população até dezembro, de acordo com a Reuters.

Pelo Médio Oriente, também Israel, Emirados Árabes Unidos e Bahrein aprovaram ou estão já a vacinar crianças com menos de 12 anos. Pelo continente africano, Jordânia e África do Sul tomaram decisões semelhantes. Por fim, na Ásia, a China e Hong Kong estão a vacinar crianças a partir dos três anos. Já a Austrália pretende vacinar crianças com menos de 12 anos a partir de janeiro de 2022.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

De França aos EUA, que países estão a vacinar crianças abaixo dos 12 anos?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião