BPI/CaixaBank reitera preço-alvo do BCP após “metas ambiciosas” do banco polaco

Bank Millennium, detido em 50,1% pelo BCP, quer duplicar os lucros até 2024, para mais de 400 milhões de euros. Analistas falam em "metas ambiciosas" que terão impacto positivo no banco português.

O BPI/CaixaBank reiterou a recomendação de compra em relação ao BCP BCP 0,20% , título ao qual mantém um preço-alvo de 0,21 euros, depois de o seu banco na Polónia ter apresentado “metas ambiciosas” até 2024.

O Bank Millennium, detido em 50,1% pelo BCP, apresentou esta segunda-feira o seu plano estratégico e no qual prevê duplicar os lucros nos próximos três anos, até aos dois mil milhões de zlotys (cerca de 435 milhões de euros) em 2024. Para atingir este desempenho o banco polaco conta aumentar a carteira de crédito em 6% por ano até lá, prevendo também um aumento significativo das receitas à boleia das taxas de juros mais elevadas.

Além disso, o Bank Millennium pretende reduzir a sua carteira de crédito em moeda estrangeira em 37% neste período, dos 2,7 mil milhões de francos suíços (14% da carteira de crédito) em 2021 para os 1,7 mil milhões de francos suíços em 2024 (10% da carteira).

Para os analistas do BPI/CaixaBank, estas metas vão ter um impacto positivo naquilo que será também o desempenho do BCP. “O plano sugere um upside de 25% em relação às nossas estimativas para o grupo BCP”, explicam numa nota de research publicada esta terça-feira.

Antecipando um potencial de valorização de 40% para o título do BCP, o BPI/CaixaBank destaca o esforço na redução dos ativos não produtivos da instituição liderada por Miguel Maya, com os NPE (non performing exposure) a caírem em um terço durante a pandemia. E vê o banco português a registar uma subida de 18% do lucro por ação entre 2020 e 2024, “suportado pelo aumento de receitas, custos mais baixos e a normalização do custo de risco”.

Nota: A informação apresentada tem por base a nota emitida pelo banco de investimento, não constituindo uma qualquer recomendação por parte do ECO. Para efeitos de decisão de investimento, o leitor deve procurar junto do banco de investimento a nota na íntegra e consultar o seu intermediário financeiro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BPI/CaixaBank reitera preço-alvo do BCP após “metas ambiciosas” do banco polaco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião