Noesis segue aposta na descentralização. Abre escritórios na Covilhã e Guarda e está a contratar

Durante o próximo ano serão contratadas 40 pessoas no âmbito das novas aberturas de escritórios, que deverão começar a funcionar a partir de 3 de janeiro.

Depois dos escritórios em Lisboa, Porto, Coimbra e Proença-a-Nova, a Noesis está a ultimar os preparativos para a abertura de outros dois novos escritórios no interior do país. Desta vez na Covilhã e na Guarda, avança a consultora tecnológica à Pessoas. Para o funcionamento destes centros serão contratadas cerca de 40 pessoas em 2022. Ano em que, globalmente, a companhia estima contratar, à semelhança de anos anteriores, cerca de 100 pessoas.

“Esta política de descentralização e de prestação de serviços de forma remota surgiu muito antes da pandemia e foi resultado da visão estratégia da empresa que sempre procurou criar estes polos de desenvolvimento intimamente ligados à academia e às universidades. Operamos num setor altamente competitivo, onde a escassez de recursos é uma realidade, para além de ser um setor de inovação constante, onde a aposta na formação assume particular importância”, começa por dizer Nelson Pereira, CTO da Noesis.

“Desta forma, procuramos estar próximos de instituições Académicas que sejam relevantes nas áreas de formação das engenharias, como é o caso da Universidade da Beira Interior e do Instituto Politécnico da Guarda. Por outro lado, pretendemos constituir-nos como um empregador de referência na região, possibilitando a integração profissional de jovens talentos oriundos destas instituições, sem que estes tenham de se deslocalizar para os grandes centros urbanos”, continua, salientando que a companhia está também a contribuir para o desenvolvimento económico destas regiões, oferecendo a possibilidade de retenção destes talentos nestas cidades.

Nelson Pereira, CTO da Noesis.

No que toca a valor de investimento destes novos centros, o CTO da tecnológica diz que em matéria de infraestruturas “não se trata de um investimento muito significativo”. O grande investimento está, por outro lado, nas pessoas que a empresa vai contratar e também no envolvimento com os diferentes stakeholders da região.

“Estabelecermos parcerias próximas e profícuas com a Universidade da Beira Interior e com o Instituto Politécnico da Guarda, que irão muito além do mero recrutamento de finalistas e recém-licenciados. Estas parcerias passarão também por apoiarmos estas instituições no seu processo formativo. Queremos contribuir com o nosso conhecimento e know-how em diferentes tecnologias, para apoiar as instituições, procurando transmitir conhecimento aos estudantes e contribuir para o enriquecimento curricular da sua formação”, explica.

Queremos recrutar talentos locais e dar-lhes a possibilidade de exercerem a sua profissão na região, investindo continuamente na sua formação e especialização.

Está no horizonte da empresa — e já está até “em conversações bastante avançadas” com a Universidade e com o Instituto Politécnico — participar em workshops e open days, providenciar formações específicas sobre determinadas tecnologias aos alunos, organizar fóruns, palestras, entre outras formas de envolver-se ativamente com as comunidades académicas da região.

Ao nível das pessoas, “queremos recrutar talentos locais e dar-lhes a possibilidade de exercerem a sua profissão na região, investindo continuamente na sua formação e especialização”.

40 vagas para estas regiões

As equipas alocadas a estes novos escritórios vão reforçar as unidades de low-code solutions (desenvolvimento aplicacional na tecnologia OutSystems), quality management (serviços de quality assurance e testing) e DevOps & automation. Estas serão as áreas de foco, no entanto poderão ser recrutados outros perfis que integrem qualquer outra das áreas de negócio da Noesis, como profissionais com competências nas áreas de data, analytics, inteligência artificial ou developers noutras linguagens de programação.

Estes escritórios serão integralmente ocupados por novas contratações. Recursos que vamos recrutar e integrar na região. Atualmente já estamos a recrutar ativamente nestas cidades e já temos os nossos primeiros talentos selecionados, que irão ocupar estes escritórios. Este crescimento espera-se gradual, ao longo dos próximos anos, mas temos a ambição de recrutar cerca de 40 pessoas ao longo deste primeiro ano de operação”, avança o CTO da companhia.

A abertura oficial destes escritórios será logo no começo de 2022, a 3 de janeiro, o que Nelson Pereira acredita ser “uma excelente forma de arrancar para um novo ano”. “Temos o objetivo e a perspetiva de continuar a crescer, nacional e internacionalmente, com mais projetos e clientes, nas diferentes geografias onde operamos”, diz o líder a respeito do próximo ano.

Atualmente, a Noesis conta com 1.000 colaboradores e, embora ainda esteja a terminar o exercício de orientação para o próximo ano, sem adiantar um número fechado sobre novas contratações em 2022, a tecnológica prevê crescer na linha do que tem sido feito nos últimos anos, ou seja, recrutar quase uma centena de novos colaboradores por ano.

Todas as oportunidades atualmente em aberto na Noesis podem ser consultadas aqui.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Noesis segue aposta na descentralização. Abre escritórios na Covilhã e Guarda e está a contratar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião