Consultora tecnológica Noesis quer recrutar 100 pessoas em 2020

A consultora tecnológica procura candidatos curiosos e que sejam flexíveis. Há vagas para developers, tech leads, project managers, business analysts, testers, devOps e infrastructure specialists.

A consultora tecnológica internacional Noesis quer reforçar a força de trabalho em Portugal, contratando entre 80 a 100 pessoas durante este ano. Procura candidatos dedicados e com disponibilidade para viajar, que estejam disponíveis para integrar os projetos internacionais da empresa. Há vagas para developers, tech leads, project managers, business analysts, testers, devOps e infrastructure specialists. As oportunidades podem ser encontradas aqui.

A Noesis quer reforçar a equipa para conseguir “responder aos desafios de uma economia cada vez mais exigente e competitiva”, no ano em que celebra este ano 25 anos de atividade. Para isso, procura candidatos que “evidenciem um forte espírito de equipa, curiosos e audazes e que sejam movidos pela inovação“, informa a consultora em comunicado.

“Procuramos que as nossas pessoas participem ativamente na vida da organização, movidas pela audácia e pelo conhecimento, de forma a que possam evoluir e contribuir para a evolução de todos os colegas e da marca Noesis”, refere Alexandre Rosa, CEO da Noesis.

Com as pessoas como um dos pontos-chave na organização, sabemos que a política de recursos humanos é decisiva para o sucesso das equipas, parcerias e projetos. Gostamos de dizer que o nosso sucesso é o sucesso de cada um dos nossos talentos e que são eles que escrevem a história da Noesis diariamente”, acrescenta o CEO.

Atualmente, a Noesis conta com 860 colaboradores, a atuar em três escritórios em Portugal – Lisboa, Porto e Coimbra – e quatro no Brasil, Irlanda, Holanda e EUA.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Consultora tecnológica Noesis quer recrutar 100 pessoas em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião