5 coisas que vão marcar o dia

BCE revela política monetária, BoE pode subir já os juros. António Costa representa Portugal num Conselho Europeu com agenda preenchida.

Dia atarefado nos mercados financeiros, com o fim da reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), no rescaldo da notícia de que a Reserva Federal (Fed) antevê subidas de juros em 2022. Na política, destaque para o Conselho Europeu.

BCE revela política monetária

Depois de uma reunião de dois dias, os investidores ficarão a conhecer às 12h45 as últimas decisões de política monetária do BCE. Christine Lagarde, presidente, tem afirmado ser “muito improvável” que o banco central suba os juros em 2022, considerando que a inflação elevada na Zona Euro é um fenómeno transitório, justificado pelos preços altos da energia e por medidas temporárias ligadas à pandemia em 2020. Os investidores vão estar atentos, mais não seja pelo facto de, na quarta-feira, a norte-americana Fed ter sinalizado não uma, não duas, mas três possíveis subidas de juros no próximo ano, para combater a subida dos preços.

Juros podem subir já em Inglaterra

Também esta quinta-feira vai ser conhecida a política monetária do Banco de Inglaterra (BoE) para os próximos tempos. Ao contrário do BCE e da Fed, o banco central britânico pode já hoje subir os juros. Pelo menos essa tem sido a expectativa de alguns analistas, que apontam para que a taxa de referência suba 15 pontos base até aos 0,25%. Mas o cenário é de muita incerteza. Com o surgimento da nova variante Ómicron do coronavírus, vários economistas têm defendido publicamente que pode ser um erro crasso agravar as taxas de juro nesta altura.

Costa no Conselho Europeu

Portugal é representado pelo primeiro-ministro António Costa na reunião do Conselho Europeu desta quinta-feira. O encontro dos chefes de governo dos países da União Europeia arranca às 10h00 de Bruxelas, menos uma hora em Lisboa. A agenda é preenchida. Em discussão vão estar dossiês sensíveis, como o avanço da variante Ómicron do coronavírus, os preços altos da energia, a possível invasão da Ucrânia pelo exército russo, as migrações e a situação na Bielorrússia. O final do dia fica reservado para outra iniciativa europeia, a Cimeira do Euro.

INE pinta retrato do país

A publicação só estava prevista para 28 de fevereiro, mas a “elevada adesão da população” ao preenchimento dos Censos pela internet facilitou o árduo trabalho do INE. Esta quinta-feira serão publicados os resultados provisórios dos Censos 2021, uma antecipação que também é justificada pela “eficácia do sistema de tratamento e validação dos dados”. Em julho, quando divulgou a primeira leva de resultados, o INE deu conta de uma queda de 2% na população residente em Portugal na última década, para 10.347.892. Os dados também lançaram luz sobe a desertificação em algumas regiões do interior do território continental.

Siza põe comércio no digital

O ministro com a pasta da Transição Digital intervém hoje à tarde numa apresentação de apoios do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) focados no comércio e nos serviços. Em causa estão duas iniciativas, os Bairros Comerciais Digitais e as Aceleradoras do Comércio Digital, que têm uma dotação de mais de 100 milhões de euros. É às 16h45, no Teatro Thalia, em Lisboa.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião