UE investe mais 1000 milhões de euros em infraestruturas energéticas transfronteiriças

O maior montante de financiamento será atribuído ao projeto de interligação EuroAsia, no valor de 657 milhões de euros, para apoiar a primeira interligação entre o Chipre e a rede europeia.

Os 27 Estados-Membros da União Europeia chegaram esta quinta-feira a acordo sobre uma proposta da Comissão Europeia de investir 1.037 milhões de euros em cinco projetos de infraestruturas transfronteiras no âmbito do Mecanismo Interligar a Europa para as redes transeuropeias de energia (MIE Energia).

O MIE Energia prestará apoio financeiro à construção de quatro projetos de infraestruturas, três dos quais para o transporte de eletricidade e outro para o armazenamento de gás, bem como um estudo sobre redes de transporte e armazenamento de CO2.

O maior montante de financiamento será atribuído ao projeto de interligação EuroAsia, no valor de 657 milhões de euros, para apoiar a primeira interligação entre o Chipre e a rede europeia. Os restantes projetos localizam-se na Bulgária, Estónia, Finlândia, Letónia, Lituânia, Polónia e Suécia.

À espera de financiamento europeu encontram-se também as interligações elétricas entre Portugal e Espanha, a norte (Viana do Castelo, Pontevedra, Ourense), a cargo da portuguesa REN e da espanhola REE, com data prevista de início de construção em 2023. E também as tão importantes interligações elétricas entre a Península ibérica e França, via Pirinéus, essa sim muito mais atrasadas e previstas apenas para 2029/2030.

“Infra-estruturas energéticas bem integradas são essenciais para a transição energética, facilitando a integração das energias renováveis, reforçando a segurança do aprovisionamento e ajudando a manter a acessibilidade da energia. A assistência financeira prestada no âmbito do MIE Energia visa apoiar a realização do Pacto Ecológico Europeu”, refere a Comissão Europeia em comunicado. .

O convite à apresentação de propostas de setembro de 2021 assinalou o último convite do MIE no âmbito da 4.ª lista de Projetos de Interesse Comum (PIC). Os próximos convites já financiarão os projetos da 5.ª lista de Projetos de Interesse Comum.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

UE investe mais 1000 milhões de euros em infraestruturas energéticas transfronteiriças

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião