Galp dispara mais 10% com barril do petróleo a bater nos 110 dólares

Petrolífera registou a melhor sessão desde novembro de 2020. Disparo de 10,6% ofuscou quedas do BCP, Jerónimo Martins e EDP. Lisboa fechou em alta, mas longe dos ganhos de 1% na Europa.

A Galp disparou mais de 10% esta quarta-feira, à boleia da subida do preço do petróleo, que atingiu os 110 dólares, quando a Ucrânia enfrenta o sexto dia da invasão militar russa sem sinais de apaziguamento.

O PSI-20 somou 0,34% para 5.516,96 pontos, com as quedas dos pesos pesados BCP (-2,92%), Jerónimo Martins (-2,88%) e EDP (-1,72%) a serem suplantadas pelo disparo da petrolífera portuguesa.

As ações da Galp dispararam 10,61% para 11,31 euros, no melhor desempenho desde novembro de 2020 e quando acumula quatro sessões em alta. A petrolífera continua a beneficiar da alta dos preços do petróleo por causa do conflito militar na Ucrânia. O barril de Brent atingiu a fasquia dos 110 dólares esta manhã e está agora a subir 3,52% para 108,47 dólares.

Galp tem melhor sessão desde novembro de 2020

O setor do petróleo e gás acabou por ter um dia muito positivo, com o índice que acompanha a indústria europeia a subir mais de 4%. Só a petrolífera finlandesa Neste Oyj teve um melhor registo que a Galp, somando 14,25%, enquanto a francesa TotalEnergies valorizou 8,17% e a Shell ganhou mais de 5%.

Estas subidas suportaram os ganhos nos principais índices acionistas do Velho Continente: o Stoxx 600 fechou em alta de 1,1% para 447,27 pontos e os ganhos nas bolsas de Madrid e Paris superaram os 1,5%. O alemão DAX e o italiano MIB registaram subidas de 0,7%.

(Notícia em atualização)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Galp dispara mais 10% com barril do petróleo a bater nos 110 dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião