PSI com 14 cotadas em alta e o BCP a acelerar 5%

Banca europeia anima-se com perspetiva de subida de juros e o BCP acelera 5% em Lisboa. Energia também contribuiu para bom momento nas ações. Juros da dívida sobem.

A sessão está a ser marcada por um forte apetite pelo risco na bolsa portuguesa, com quase todas as cotadas em alta, à exceção da REN. O BCP acelera 5% num dia muito positivo para todo o setor europeu, que soma mais de 2% e está a puxar pelas bolsas do Velho Continente.

Bancos como os espanhóis Sabadell e Bankinter e os alemães Commezbank e Deutsche Bank valorizam mais de 3%, com a perspetiva de uma subida mais agressiva dos juros, como sinalizou esta segunda-feira o presidente da Reserva Federal norte-americana. Jerome Powell admitiu que pode ter de subir os juros mais do que está previsto para travar a inflação.

“Respondendo a uma questão, Powell disse que nada iria impedir a Fed de subir os juros em 50 pontos base se for apropriado”, lembrou Mark Haefele, da UBS Wealth Management, citado pela agência Reuters.

O recém-estreado PSI valoriza 1,27% para 5.769,0 pontos e acompanha a tendência da Europa, onde o índice de referência Stoxx 600 está em alta de 0,47% com os setores financeiros e energético em grande destaque.

É isso que também acontece por Lisboa. As ações do banco liderado por Miguel Maya disparam 5,07% para 0,1555 euros e a petrolífera Galp sobe 1,63% para 11,43 euros, num momento em que o preço do barril de Brent desliza ligeiros 0,53% para 114,94 dólares, aliviando após nova escalada nos últimos dias.

BCP dispara 5%

“O BCP aproveita o ambiente positivo da banca europeia, que está a ser animada pela subida das yields de dívida soberana e sobe mais de 5%. Isto depois, de ontem, o presidente da Fed ter afirmado que o banco central norte-americano fará o que for necessário para controlar a inflação. No entanto, a presidente do BCE afirmou que a Europa e os EUA não estão na mesma fase do ciclo económico, com a Zona Euro a estar mais exposta à guerra na Ucrânia”, dizem os analistas da sala de mercados do BCP.

Ainda na energia portuguesa, o setor mais representado no índice de referência português, a EDP Renováveis avança 0,63% para 22,42 euros e a casa-mãe EDP valoriza 0,16%.

Ao subir mais de 1% Lisboa consegue um dos melhores desempenhos do dia no cenário europeu. De Madrid a Frankfurt, os ganhos situam-se entre 0,27% (no espanhol Ibex-35) e 1% (no FTSE Mib de Milão).

Os mercados de dívida também estão em sobressalto com os comentários de Powell. A taxa das obrigações portuguesas a dez anos avança para 1,302%, que é o valor mais elevado desde março de 2020, quando começou a pandemia. A yield das bunds está nos 0,505%, a mais alta desde outubro de 2018.

(Notícia atualizada às 11h17 com comentário dos analistas do BCP)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PSI com 14 cotadas em alta e o BCP a acelerar 5%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião