CP quer contratar 116 trabalhadores em 2022

Transportadora ferroviária propõe reforço da equipa superior ao anúncio de funcionários autorizados a contratar que o ministro das Infraestruturas e Habitação tinha adiantado em outubro de 2021.

A CP quer contratar 116 trabalhadores durante o ano de 2022. A proposta consta da nota explicativa do Ministério das Infraestruturas e Habitação, no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2022. O número supera o anúncio de funcionários autorizados a contratar pela empresa que Pedro Nuno Santos tinha avançado em outubro de 2021.

“A CP prevê, no seu Plano de Atividades e Orçamento para 2022, o recrutamento de 116 trabalhadores para substituir trabalhadores cujo vínculo cesse por motivos alheios à empresa e à adequação do seu quadro de pessoal à carga e necessidades dos seus serviços”, assim refere a nota explicativa divulgada na noite de quinta-feira. Em outubro de 2021, Pedro Nuno Santos tinha anunciado que a CP conseguira autorização para contratar 85 novos trabalhadores.

O Plano de Atividades e Orçamento para este ano, contudo, ainda não terá sido aprovado pelos ministérios das Infraestruturas e Finanças, que repartem a tutela da CP. O ECO tentou obter esclarecimentos junto dos dois ministérios mas não obteve resposta ao longo do dia. Em 2021, o mesmo documento também não tinha sido aprovado pelo então gabinete liderado por João Leão, escreveu em setembro do ano passado o jornal Público. (acesso condicionado)

A CP tem conseguido aumentar a equipa apesar da saída de trabalhadores por reformas. De 2020 para 2021, a equipa da transportadora ferroviária aumentou em 2,3%, para 3.784 efetivos. De 2019 para 2020 o aumento de funcionários foi mais expressivo, por conta da inclusão dos operários das oficinas da EMEF, que foi fundida na CP.

Na programação da transportadora ferroviária para 2022 também está incluída a “reabilitação” de 47 [das 50] carruagens compradas pela empresa portuguesa à congénere espanhola Renfe em junho de 2020 por 1,65 milhões de euros. Também neste ano está prevista a remotorização das automotoras diesel da série 450, que circulam na Linha do Alentejo entre Casa Branca e Beja e na Linha do Algarve, assim como a modernização de 102 carruagens para o serviço Intercidades.

Outro dos destaques do Orçamento do Estado para a empresa tem a ver com a redução da dívida em 1,815 mil milhões de euros, operação que depende da autorização da Comissão Europeia. Segundo o relatório e contas de 2020, a CP tinha, no final desse ano, uma dívida de aproximadamente 2,132 mil milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CP quer contratar 116 trabalhadores em 2022

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião