Maleo quer aumentar equipa em 20% até final do ano

O novo centro que a empresa abriu no final de abril já se encontra "totalmente ocupado", em larga medida devido à presença da multinacional farmacêutica Amgen.

Depois de, no ano passado, a Maleo ter triplicado o número de colaboradores, alcançando as 53 pessoas, a companhia prevê um crescimento de, pelo menos, 20% até ao final deste ano. Já estão publicas dez vagas, sendo que duas delas destinam-se a ucranianos. A empresa estuda a possibilidade de expandir para o Porto.

“Estimamos um crescimento de pelo menos 20%, até ao final deste ano. Neste momento temos já cerca de dez posições em aberto, duas delas no âmbito do programa Portugal for Ukraine, uma iniciativa do Governo português para apoiar os cidadãos da Ucrânia”, avança Eliana Vargas, head of people da Maleo, à Pessoas.

Essencialmente, a procura perfis com formação nas áreas financeiras, marketing, arquitetura, engenharias, turismo e gestão hoteleira. “Mas, tão importante como as hard skills, na Maleo valorizamos competências como foco na solução, orientação para o cliente, trabalho em equipa, iniciativa e agilidade”, salienta a nova gestora de pessoas da empresa, responsável pelas áreas de employer branding, cultura e clima organizacional, formação e gestão de talento.

Eliana Vargas, head of people da Maleo

Ao mesmo tempo que faz crescer a equipa, o plano da organização passa também pela expansão do número de centros. No final de abril, a Maleo abriu um novo centro em Lisboa, mais precisamente em Sete Rios. Este centro já se encontra “totalmente ocupado”, em larga medida devido à presença da multinacional farmacêutica Amgen”, garante a head of people.

“Perante este investimento recente, mais do que expandir os nossos serviços, cuja taxa de ocupação ronda os 90%, neste momento pretendemos consolidar este crescimento orgânico que temos vindo a fazer. Pretendemos replicar casos como o da Amgen, que, numa primeira fase, instalou o seu centro de competências no nosso espaço no Saldanha. Acontece que as sinergias foram tão fortes, que a multinacional farmacêutica decidiu assinar connosco um contrato a longo prazo para instalar toda a sua estrutura em Sete Rios. Acreditamos que isto aconteceu porque oferecemos um serviço completo, personalizado e flexível, ancorado no conceito de serviced offices“, conta.

Apesar de não ser uma prioridade neste momento, a responsável não descarta a hipótese de expandir para outras cidades do país, nomeadamente para o Porto. “Está nos nossos planos fazê-lo. Em especial, gostávamos de entrar no Porto, uma cidade que, pela sua dinâmica, inovação e empreendedorismo, se alinha perfeitamente com a marca e com a visão da Maleo”, admite. Mas sem pressas. “Antes, vamos consolidar a presença em Lisboa e depois partiremos para outros destinos.”

A Maleo dispõe de full-serviced office, isto é, uma oferta completa de serviços integrados e com total flexibilidade para as empresas, ajustando-se à realidade, particularidades e necessidades específicas de cada uma.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Maleo quer aumentar equipa em 20% até final do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião