Lisboa acompanha perdas na Europa. Nos recua mais de 2%

Lisboa abriu a sessão pintada de vermelho, acompanhando as perdas da generalidade das praças europeias. Quedas da Nos e dos CTT pressionam índice de referência nacional.

A bolsa de Lisboa arrancou a sessão desta quarta-feira com perdas ligeiras, acompanhando a tendência da generalidade das praças europeias. Praça lisboeta está a ser pressionada pelas quedas da Nos e dos CTT.

Pela Europa, o Stoxx 600 desvaloriza 0,7%, enquanto o francês CAC-40 cede 1,1% a par com o alemão DAX, espanhol IBEX-35 recua 0,9% e o britânico FTSE 100 cai 0,8%, no dia em que termina o Fórum Central Europeu (BCE), que reúne os 19 governadores da Zona Euro e outras personalidades do setor financeiro, em Sintra. Na terça-feira, Christine Lagarde garantiu que o banco central irá até “onde for preciso” para travar a escalada da inflação que permanece “indesejavelmente elevada” durante algum tempo.

Por cá, o PSI recua 0,38% para 6,148.660 pontos, com 13 das 15 cotadas em terreno negativo, uma inalterada e apenas uma no “verde”. A Nos destaca-se nas perdas, ao recuar 2,17% para 3,882 euros.

A pressionar o índice de referência nacional estão ainda as quedas do BCP e dos CTT. Os títulos do banco liderado por Miguel Maya cedem 0,81% para 17,12 cêntimos por ação, ao passo que as ações da empresa de correios desvalorizam 1,26% para 3,14 euros.

Pelo setor energético, no grupo EDP, a “casa-mãe” recua 0,22% para 4,623 euros, enquanto a EDP Renováveis desvaloriza 0,04% para 22,92 euros. Ao mesmo tempo, a REN está inalterada a cotar nos 2,89 euros por ação, enquanto a GreenVolt cai 0,82% para 7,28 euros.

Em contrapartida, a Galp Energia é a única cotada em terreno positivo. As ações da petrolífera portuguesa somam 0,30% para 11,83 euros, contrariando as quedas de cotações de petróleo nos mercados internacionais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa acompanha perdas na Europa. Nos recua mais de 2%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião