Decacórnio de entregas de mercearia Getir faz “ajustes” em Portugal

"Ajustes" terão passado pelo foco em menos lojas e a não renovação de "alguns contratos a termo". Fontes ouvidas pela Pessoas apontam fecho de cinco lojas e redução de cerca de 40 pessoas.

A Getir está a focar o “atendimento em menos lojas” e a fazer “ajustes” no seu número de colaboradores em Portugal, confirmou fonte oficial da empresa de entregas de mercearia à Pessoas. Em Espanha, a decacórnio turca está a reduzir estrutura: terá fechado até 20 lojas e reduzido em cerca de 20% o seu número de colaboradores.

Em Portugal a empresa admite estar a fazer “ajustes”. “A Getir opera em Lisboa com quase 200 colaboradores e mantém-se totalmente empenhada na sua atividade em Portugal e no serviço oferecido”, começa por dizer fonte oficial da empresa de entregas à Pessoas.

“Devido à época de verão e à mudança de hábitos das pessoas nesta altura, a empresa tem focado o seu atendimento em menos lojas, continuando a prestar serviço em quase todas as áreas onde anteriormente já operava. Esta decisão implicou alguns ajustes devido às necessidades do negócio e alguns contratos a termo não foram renovados”, refere ainda.

A companhia não adiantou quantos trabalhadores foram impactados pelo foco no “atendimento em menos lojas”, nem comentou os números apurados pela Pessoas junto a fontes do mercado que dão conta que as medidas terão impactado cinco da dezena de lojas que a Getir tem em Portugal, afetando a área de operações: dark stores (gerentes e pickers) e estafetas, ou seja, entre 20-30% dos colaboradores, cerca de 40 pessoas.

Devido à época de verão e à mudança de hábitos das pessoas nesta altura, a empresa tem focado o seu atendimento em menos lojas, continuando a prestar serviço em quase todas as áreas onde anteriormente já operava. Esta decisão implicou alguns ajustes devido às necessidades do negócio e alguns contratos a termo não foram renovados.

Fonte oficial Getir

Em Espanha, a empresa de entregas ultra-rápidas terá dispensado cerca de 20% das pessoas só nas lojas – cerca de 50 pessoas – e encerrado 20 dark stores, metade dos quais em Madrid, avançou a Business Insider España. (conteúdo aberto em espanhol) De acordo com a publicação, a empresa terá enviado uma mensagem aos colaboradores referindo que as lojas terão entrada numa fase de “hibernação” com reabertura prevista para depois do verão.

No final de maio, a Getir anunciou um corte de 14% da força de trabalho a nível global, devido ao “aumento da inflação e a deterioração das perspetivas macroeconómicas em todo o mundo”, afetando cerca de 4.500 colaboradores.

Mas no início de maio, em Portugal a empresa anunciava o reforço da sua “cobertura na área metropolitana de Lisboa, com a chegada a Odivelas e ainda com a abertura de duas novas lojas em Campo de Ourique e no Bairro Madre Deus”, elevando para dez o número de lojas e mais de 200 o número de colaboradores, depois de em março ter concluído com sucesso uma ronda de investimento série E de 768 milhões de dólares, elevando para 11,8 mil milhões de dólares a sua avaliação.

“Com este último investimento, a Getir torna-se o primeiro decacórnio de entrega de compras da Europa, tendo arrecadado até ao momento 2 mil milhões de dólares”, destacou na altura em comunicado enviado às redações.

Fundada em 2015 em Istambul, por Nazim Salur, a Getir entrou em Portugal em outubro do ano passado, depois do Reino Unido (janeiro de 2021), Holanda (maio de 2021), Alemanha e França (junho de 2021) e Espanha e Itália (setembro 2021), tendo-se seguido os EUA. Em maio, estava em 50 cidades em três continentes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Decacórnio de entregas de mercearia Getir faz “ajustes” em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião