Prestação da casa volta a aliviar em março. Faça aqui a sua simulação

Pelo segundo mês seguido, a prestação da casa irá descer. Quem tem Euribor a três ou seis meses e o contrato for atualizado beneficiará de uma redução da mensalidade que paga ao banco.

Pelo segundo mês seguido, a prestação da casa vai voltar a aliviar no próximo mês. Mas só quem tem o empréstimo associado à Euribor a três ou a seis meses e as condições do contrato forem atualizadas em março vai beneficiar de uma redução (ainda que ligeira) da mensalidade que paga ao banco.

Nestes casos, a prestação cairá entre quatro e 4,5 euros nos financiamentos de 150 mil euros a 30 anos e com spread de 1%, segundo as simulações realizadas pelo ECO. O que, tendo em conta o agravamento da prestação (e do custo de vida em geral) observada nos últimos dois anos, representará apenas um pequeno alívio no bolso de muitas famílias.

Ainda assim, com a perspetiva de o Banco Central Europeu (BCE) começar a cortar as taxas de juro a partir do verão, é expectável que a prestação continue a baixar nas próximas atualizações e a dar uma maior folga ao orçamento familiar.

Para os empréstimos indexados à Euribor a 12 meses, a história é um pouco diferente: a mensalidade da casa registará em março uma subida a rondar os 12 euros – será o menor aumento desde março de 2022. O que acontece é que a Euribor neste prazo voltou a subir ao longo do mês de fevereiro, depois das descidas ocorridas em novembro, dezembro e janeiro. Por isso, quem tem o contrato com esta taxa terá de esperar um pouco mais para ter uma redução da prestação.

Em todo o caso, a mensagem geral é esta: com a inflação a dar sinais de desagravamento, tudo aponta para que o BCE comece a desapertar o cinto da política monetária ainda ao longo deste ano, depois de ter colocado as suas taxas em máximos de 15 anos. As taxas usadas no cálculo da prestação da casa deverão acompanhar esta baixa.

powered by Advanced iFrame free. Get the Pro version on CodeCanyon.

As famílias portuguesas foram especialmente afetadas pela política do banco central nos últimos meses, na medida em que 90% dos contratos de empréstimo à habitação em Portugal estão associados a taxa variável.

A próxima reunião do banco central está agenda para 7 de março. Não se antecipa ainda um corte no preço do dinheiro, mas a autoridade liderada por Christine Lagarde poderá deixar indicações mais claras sobre a trajetória das taxas de juro na Zona Euro nos próximos meses. Os mercados esperam o primeiro corte em junho, sendo que ao longo do ano as reduções não deverão superar os 100 pontos base.

Vamos às contas com base num empréstimo de 150 mil euros a 30 anos e com um spread de 1%:

  • Euribor a três meses: a prestação que vai pagar nos próximos três meses irá descer para 798,19 euros, menos 4,48 euros (-0,56%) relativamente à prestação que pagava desde dezembro;
  • Euribor a seis meses: a prestação que vai pagar nos próximos seis meses rondará os 796,09 euros, uma descida de 3,93 euros (-0,49%) em relação à prestação que pagava desde setembro;
  • Euribor a 12 meses: a prestação que vai pagar nos próximos 12 meses irá subir para 774,53 euros, mais 11,92 euros (+1,56%) face à prestação que pagou no último ano.

O impacto da evolução das Euribor no valor da prestação da casa será maior ou menor consoante o valor do capital que ainda está em dívida.

Para o ajudar a calcular a prestação do seu crédito à habitação, o ECO preparou um simulador. Faça as contas para o seu caso e se o seu contrato for revisto agora, saiba quando irá pagar a mais ou a menos.

Tenho um crédito à habitação no valor de euros, contratualizado por um prazo de anos, indexado à Euribor a 12 meses (que há um ano estava nos % ), com um spread de %. A prestação da casa que pago atualmente é de 308 euros, mas caso a Euribor a 12 meses passe para %, a prestação passa para 432 euros. (Mude os campos sublinhados para descobrir os números mais próximos da sua previsão.)

Nota: Se está a aceder através das apps, carregue aqui para abrir o artigo no browser.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Prestação da casa volta a aliviar em março. Faça aqui a sua simulação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião