“Há três grupos de aviação interessados na TAP”premium

Pedro Nuno Santos considera que TAP tem de integrar um grupo de aviação internacional. Rejeita um negócio com fundos e admite que o grupo BA/Iberia poderia ser um problema por causa do hub de Madrid.

A Comissão Europeia aprovou o plano de reestruturação da TAP foi aprovado e agora será necessário avançar para a sua execução. Em entrevista ao ECO no dia seguinte a ser conhecida a decisão de Bruxelas, o ministro das Infraestruturas defende a integração da TAP num grupo de aviação internacional, mas deixa perceber que o Estado deve manter uma posição acionista, como acontece com o Estado francês e holandês na Air France/KLM. Já afirmou que a TAP não poderá continuar isolada. Qual é o perfil mais desejável para um parceiro internacional? O plano de reestruturação é muito exigente. Aquilo que nós estamos a fazer na TAP nunca foi feito antes, mas que a pode colocar num patamar de viabilidade da TAP. E qual é a maior prova disso? São os interessados que a TAP tem. Posso dizer, em termos

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos