Theresa May é a mais influente dos mercados

A Bloomberg elegeu os mais influentes dos mercados financeiros. A vencedora é a nova primeira-ministra britânica, Theresa May, seguida por Donald Trump e Hillary Clinton, ambos em segundo lugar.

O árbitro é a Bloomberg. De um lado Donald Trump. Do outro Hillary Clinton. Quem vence? Nenhum. A nova primeira-ministra britânica, Theresa May, foi eleita a mais influente dos mercados financeiros pela Bloomberg e deixou os candidatos à Casa Branca empatados no segundo lugar. A agência de informação não se conseguiu decidir entre Trump e Clinton, esperando pelos resultados das eleições de novembro.

São vários os líderes europeus a figurar no top 50 da Bloomberg. Para além de Theresa May, a chanceler alemã Angela Merkel surge em sexto lugar, logo seguida do governador do Banco Central Europeu, Mário Draghi. Segue-se na lista a presidente da Reserva Federal norte-americana Janet Yellen.

Além dos candidatos aos EUA, os americanos destacam-se na lista, nomeadamente os empresários como Jeff Bezos da Amazon (5º lugar), Warren Buffett da Berkshire Hathaway (9º) e Elon Musk da Uber (11º). Mark Zuckerberg do Facebook só surge em 39º lugar.

O Presidente chinês, Xi Jinping, surge em quarto na lista, e o governador do banco central chinês, Zhou Xiaochuan, em 14º. Em 10º lugar surge o juiz federal mais conhecido do Brasil, Sérgio Moro, responsável pelas investigações de corrupção e lavagem de dinheiro.

Editado por Mónica Silvares

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Theresa May é a mais influente dos mercados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião