Microsoft investe mais de 2,5 mil milhões na Europa

  • ECO
  • 3 Outubro 2016

A gigante tecnológica norte-americana quer conquistar mais clientes no Velho Continente. Tem um plano de investimentos para se defender dos rivais Amazon e Google na cloud.

A Microsoft pretende investir três mil milhões de dólares (2,5 mil milhões de euros) na criação de uma cloud europeia com o objetivo de aumentar a sua base de clientes. A tecnológica norte-americana quer evitar perder para os principais concorrentes, como a Amazon e a Google.

A tecnológica ambiciona, já no próximo ano, ter a funcionar bases de armazenamento de informação em França e afirma ter mais do que o dobro da capacidade computacional para ter serviços de internet um pouco por toda a Europa, incluindo centros de rede em vários países europeus de forma a manter o armazenamento local, de acordo com a Bloomberg.

A Microsoft optou por uma cloud especial, em que os dados são armazenados localmente, de forma a garantir o cumprimento das regulamentações europeias, afirmando que a Europa é um mercado amplo e complexo em termos de legislação e que o objetivo é criar uma cloud de “confiança, responsável e inclusiva”, segundo o presidente executivo, Satya Nadella.

A Europa ocidental será responsável por 21% dos 205,7 mil milhões de dólares (183,4 mil milhões de euros) dos gastos públicos anuais em armazenamento na nuvem, ou 42,5 mil milhões de dólares. A região poderá passar a ser o segundo maior mercado mundial, atrás dos EUA. A Gartner, citada pela Bloomberg, estima que o valor gasto anualmente possa ascender a 74 mil milhões em 2020.

Nadella conta que o investimento continue de forma cíclica, assim como os seus impactos, e que os resultados obtidos possam ser reinvestidos em países da Europa de leste, como a Polónia ou a República Checa.

"A Europa ocidental será responsável por 21% dos 205,7 mil milhões de dólares (183,4 mil milhões de euros) dos gastos públicos anuais em armazenamento na nuvem, ou 42,5 mil milhões de dólares. A região poderá passar a ser o segundo maior mercado mundial, atrás dos EUA.”

Gartner

Face a todas as restrições e regulamentações que existem atualmente, a Microsoft lançou o livro “Uma cloud para o bem global” (A cloud for Global Good, no original) que pretende motivar a discussão sobre como os avanços tecnológicos podem beneficiar a população em geral, abordando as questões da privacidade e dos acessos às informações.

Artigo editado por Paulo Moutinho

Comentários ({{ total }})

Microsoft investe mais de 2,5 mil milhões na Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião