Saiba quais são as cidades mais caras do país

Lisboa e Porto são as cidades mais caras. Bragança e Braga as mais baratas. A diferença de preço do metro quadrado é de 2.313 euros da cidade mais cara para a mais barata.

O preço das casas em Portugal registou uma subida de 5,9% no terceiro trimestre de 2016, segundo o índice de preços do Idealista, uma plataforma imobiliária online usada em Portugal para comprar, vender ou arrendar casas.

Lisboa e Braga foram as duas cidades onde as subidas foram mais significativas (8,4% e 8,1%, respetivamente). Mas é em Lisboa e no Porto que os preços são mais elevados. Em média, quem compra uma casa na capital terá de pagar 2.945 euros por metro quadrado, já no Porto o valor desce para 1.473. Já em Coimbra, a terceira cidade mais cara, os preços por metro quadrado rondam os 1.2291 euros.

Ranking das cidades com as casas mais caras e mais baratas

2016out3_casas-mais-caras-e-baratas-02

A nível nacional a média dos preços é 1.256 euros/m2, revela o Idealista, que para elaborar este índice analisa mais de 52 mil anúncios publicados na sua plataforma, entre 15 de julho e 15 de setembro.

Excluindo o Alentejo e o Centro, todas as regiões viram os preços aumentarem. No Alentejo, os proprietários pedem menos 3,4% pelas casas em relação ao primeiro trimestre de 2016, e no Centro menos 2,1%. Por outro lado, as regiões de Lisboa e Norte subiram 9,4% e 4,7% respetivamente, seguidas pelo Algarve com uma valorização de 3,7% e Madeira (0,1%).

Beja e Castelo Branco foram as duas cidades onde os preços mais caíram (8,5% e 5%, respetivamente), mas é em Bragança e em Braga que se conseguem comprar os imóveis a preços mais acessíveis (632 euros por metro quadrado e 668 euros/m2, respetivamente)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Saiba quais são as cidades mais caras do país

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião