Negociações para a compra do Twitter continuam, mas o cerco aperta-se

As boas notícias? A Salesforce ainda poderá vir a comprar a rede social. As más notícias? Alguns trabalhadores do Twitter já nem sequer aparecem no trabalho. O cerco aperta-se para Jack Dorsey.

A incerteza que paira sobre o futuro do Twitter não está só a refletir-se nas ações da empresa. A pressão também já se estendeu aos trabalhadores e, segundo o The New York Times, a moral estará tão baixa que alguns empregados já nem sequer vão trabalhar. Em causa, rumores de que a rede social deverá avançar com cortes na despesa e, acima de tudo, um programa de layoffs. A empresa emprega atualmente mais de 4100 pessoas, segundo o jornal norte-americano.

Apesar dos esforços, os fracos resultados apresentados — nomeadamente em relação às receitas e ao número de utilizadores ativos (estagnou nos 300 milhões de utilizadores mensais) –, têm vindo a pregar rasteiras à empresa liderada por @Jack Dorsey, que poderá estar prestes a ser vendida. Mas, apesar da informação de que os potenciais compradores já não estariam dispostos a avançar com um negócio, o jornal aponta que as conversações ainda continuam com pelo menos uma das companhias interessadas: a empresa de software Salesforce.

As negociações são privadas mas o The New York Times confirmou a informação com “duas pessoas envolvidas na discussão”. No entanto, alguns dos principais investidores da Salesforce têm vindo a pressionar a empresa para que não avance com o negócio, enquanto do lado do Twitter, Dorsey já não se importa de vender a empresa, desde que isso seja “o melhor para a integridade do produto”, escreve o jornal.

É uma corrida contra o tempo, agora também com a época de divulgação de resultados nos Estados Unidos prestes a começar. A empresa deverá divulgar o relatório trimestral de resultados já no próximo dia 27 de outubro, data que estará certamente apontada com um grande círculo vermelho no calendário de Jack Dorsey, o presidente executivo da companhia.

Quando saíram as primeiras notícias sobre a possibilidade de venda, em meados de setembro, as ações do Twitter chegaram a disparar quase 18% na bolsa. Porém, a volatilidade dos títulos é cada vez mais evidente: esta segunda-feira, as ações ainda caíram 14,36% em Nova Iorque, fechando a sessão no vermelho com perdas na ordem dos 11,5 pontos percentuais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Negociações para a compra do Twitter continuam, mas o cerco aperta-se

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião