Elon Musk ameaça rasgar acordo de compra do Twitter

Advogados do patrão da Tesla enviaram carta ao Twitter acusando a empresa de não facultar a informação exigida por Elon Musk. Acordo está no fio da navalha.

O negócio da compra do Twitter por Elon Musk está preso por um fio. De acordo com o Financial Times, os advogados do patrão da Tesla escreveram uma carta ao Conselho de Administração da rede social ameaçando rasgar o acordo assinado em abril.

Elon Musk tem exigido que a empresa comprove a alegação de que o número de bots na plataforma – isto é, contas automatizadas – é inferior a 5% do total de utilizadores “monetizáveis” da rede social. O empresário não acredita nisso e já no mês passado tinha anunciado a “suspensão” do negócio até ser prestada esta informação.

“Com base no comportamento do Twitter até à data, e a mais recente correspondência da empresa em particular, o Sr. Musk acredita que a empresa está ativamente a resistir e a impedir o seu direito à informação (e as respetivas obrigações) ao abrigo do acordo”, lê-se na missiva, citada pelo jornal britânico.

Os advogados alegam ainda que tal representa “uma violação clara das obrigações do Twitter” e que, por isso, Musk “reserva todos os direitos que resultarem disso, incluindo o direito de não consumar a transação e o direito de terminar o acordo”.

O jornal contactou o Twitter para obter uma reação, sem sucesso. As ações da empresa estavam a cair cerca de 4% ao início da sessão desta segunda-feira em Wall Street.

Em abril, a imprensa internacional noticiou que o acordo entre Musk e a administração do Twitter prevê que o empresário possa abandonar o negócio pagando ao Twitter uma taxa de mil milhões de dólares – e vice-versa – em certas circunstâncias. Neste caso em particular, é Musk que acusa a empresa de violar o acordo.

Há que recordar também que, desde a primeira hora, o mercado raramente acreditou que a operação se irá concretizar. O acordo de Musk pressupõe o pagamento de 54,2 dólares por cada ação da empresa, valor que, na bolsa, apenas foi superado por um curto período no final de abril.

Desde então, os títulos do Twitter já afundaram mais de 25%, cotando em cerca de 38,52 dólares. Mesmo no cenário em que Musk efetiva a compra do Twitter, se os termos se mantivessem os mesmos, tal significaria que o empresário estaria a pagar um prémio de quase 16 dólares por cada ação – um cenário que é cada vez mais improvável.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Elon Musk ameaça rasgar acordo de compra do Twitter

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião