Caso Novo Banco com Goldman Sachs será julgado em Portugal

Em causa está um processo do banco norte-americano sobre um empréstimo de 752,5 milhões que concedeu ao BES semanas antes do colapso. Tribunal de Londres diz agora que caso será julgado em Portugal.

O Novo Banco tem razão: o caso que opõe o Goldman Sachs ao banco liderado por António Ramalho vai mesmo ser julgado em Portugal. A decisão foi unânime e os três juízes do tribunal superior revogaram a decisão de primeira instância, tomada em agosto de 2015, que foi amplamente noticiada na altura.

“O tribunal concordou que as decisões do Banco de Portugal devem ser analisadas pela lei portuguesa e o lugar correto para enfrentar essas decisões era em Portugal”, referiram os advogados do Novo Banco em reação à decisão desta sexta-feira, num comunicado citado pela agência Bloomberg. Contatado, o Novo Banco confirma, mas não tece mais comentários.

Em causa está um empréstimo de 850 milhões de dólares (752,5 milhões de euros) concedido ao BES pela sociedade Oak Finance Luxembourg, um veículo de investimento criado pelo Goldman Sachs, semanas antes do colapso do banco português. Os investidores da Oak Finance querem que a dívida seja paga pelo Novo Banco, o banco que foi criado na sequência da medida de resolução imposta pelo Banco de Portugal em agosto de 2014.

"O tribunal concordou que as decisões do Banco de Portugal devem ser analisadas pela lei portuguesa e o lugar correto para enfrentar essas decisões era em Portugal.”

Novo Banco

Comunicado citado pela Bloomberg

Nesse âmbito, o Goldman Sachs e os investidores da Oak Finance, que inclui investidores institucionais como a Paul Singer Elliott Management e um fundo de pensões da Nova Zelândia, pretendiam que os trabalhos judiciais decorressem na capital britânica. Na altura, invocaram atrasos na justiça portuguesa para apoiar a sua argumentação.

Agora, com esta vitória, o Novo Banco conseguiu demonstrar que não é parte do contrato de financiamento que foi concedido ao Banco Espírito Santo pelo veículo da Goldman Sachs, pelo que o passivo decorrente do empréstimo concedido pelo veículo da Goldmam Sachs não é seu. Mas também obter o reconhecimento dos poderes do Banco de Portugal, ao abrigo do processo de resolução do BES, nos tribunais ingleses.

 

A decisão proferida agora é inédita em Inglaterra. E constitui um precedente muito importante para a segurança e para a eficácia deste tipo mecanismos no território europeu, que são centrais para conciliar a preservação da estabilidade financeira e o resgate de instituições financeiras.

(Notícia atualizada às 13h40 com mais informação sobre o processo e confirmação do Novo Banco)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Caso Novo Banco com Goldman Sachs será julgado em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião