Estudo: portugueses vão gastar 359 euros no Natal

Os portugueses vão gastar mais 45 euros este Natal do que gastaram em 2015. A previsão de gastos está nos 359 euros, diz a Deloitte, o que corresponde a mais de dois terços do salário mínimo.

Em contraciclo com os restantes países europeus, os portugueses estão mais confiantes no estado atual da economia e, por isso, vão gastar mais este Natal, em comparação com o valor previsto no ano passado.

A previsão feita pelo Estudo de Natal 2016 da Deloitte revela que os portugueses vão gastar 359 euros (mais 45 euros do que em 2015), o que corresponde a 68% do salário mínimo. Em Portugal vai-se gastar mais de dois terços do salário mínimo em presentes (51% do valor), alimentação e bebidas (35%) e eventos sociais (14%).

O estudo da Deloitte prevê que os portugueses gastem mais no Natal de 2016 face a 2015, mas esta comparação faz-se em termos do consumo esperado. No entanto, é preciso ressalvar que o consumo declarado no ano passado, por lar, foi de 373 euros e, por isso, superior aos 314 euros inicialmente previstos para 2015 pela consultora.

Se se comparar o consumo esperado para 2016 e o consumo declarado em 2015, é possível concluir que vai haver uma diminuição do orçamento para presentes, alimentação e bebidas. Por outro lado, o orçamento para os eventos sociais sobe ligeiramente. “Apenas Portugal, Grécia e Bélgica consideram cortes no orçamento”, refere o comunicado da empresa.

“Desde 2014 que os portugueses têm declarado ter gasto mais do que as suas expectativas e acreditamos que essa tendência se irá manter este ano, o que indicia um clima de consumo mais favorável. Pela primeira vez desde 2009, a expectativa relativa à evolução do poder de compra é também menos pessimista em Portugal do que a média da Europa, o que poderá explicar este sentimento mais positivo”, destaca Pedro Miguel Silva, associate partner de consultoria da Deloitte.

A tendência crescente em termos de consumo no Natal regista-se desde 2013, após uma “queda superior a 50%” na época natalícia entre 2008 e 2013, altura em que a crise mais afetou o país. Prevê-se assim que 2016 siga essa trajetória com um aumento de 40 euros no total do consumo esperado por lar.

O que faz os portugueses gastarem mais?

  1. As promoções típicas da época (48%)
  2. O fator de se quererem divertir e evitar pensar na incerteza económica (33%)
  3. O aumento do rendimento disponível (25%)

Por outro lado, “a necessidade de diversão e evitar pensar na incerteza económica perde relevância a nível nacional face a 2015, embora seja o facto mais referido pelos europeus. Em posição contrária estão aqueles que esperam gastar menos este Natal, sobretudo devido à redução do rendimento disponível (42%) e à expectativa de continuidade da recessão económica (36%), motivos também apontados pelos europeus”, explica a consultora.

Esta edição do estudo de Natal 2016 abrange nove países e foi desenvolvida com base numa amostra representativa de consumidores europeus, num total de 6.580 inquiridos, dos quais 760 portugueses.

Editado por Mariana de Araújo Barbosa (mariana.barbosa@eco.pt)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estudo: portugueses vão gastar 359 euros no Natal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião