Fed avança, euro cai

A subida de juros nos EUA arrastou o euro para mínimos de 14 anos, ficando mais próximo da paridade face ao dólar. Bolsas europeias fecharam em máximos de janeiro, apoiadas na banca e exportadoras.

A sessão foi marcada pela queda do euro para mínimos de 14 anos, depois de a Fed ter decidido subir os juros e ter aberto a porta a novos aumentos em 2017. As exportadoras do velho continente beneficiaram, ajudando a empurrar as ações europeias para máximos de janeiro. Lisboa não acompanhou esse sentimento, apesar do avanço das exportadoras Altri e Navigator. O desempenho negativo das energéticas acabou por penalizar o índice bolsista português.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fed avança, euro cai

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião