Era assim o primeiro iPhone. Foi há dez anos

Esta segunda-feira assinalam-se dez anos desde que Steve Jobs apresentou o primeiro iPhone numa conferência em São Francisco, na Califórnia. Ainda se lembra dele? Recorde aqui.

O primeiro iPhone foi apresentado há dez anos.Wikimedia Commons

“Hoje é o dia em que a Apple reinventa o telefone”, disse Steve Jobs a 9 de janeiro de 2007, no palco da conferência Macworld, para um auditório a rebentar pelas costuras. O líder da Apple na altura, com o carisma que sempre lhe foi característico, dava o pontapé de saída para uma revolução que viria a pôr um telemóvel inteligente no bolso de milhares de milhões de pessoas em todo o mundo.

Isso mesmo. Foi há precisamente uma década que o público tomou conhecimento do que é que a Apple estava, afinal, a preparar há já vários anos: o primeiro iPhone. O original. E a primeira pedra de um produto que ao longo de todo este tempo vendeu mais de 600 milhões de unidades, sendo um dos mais bem sucedidos de que há memória.

Longe de ser o primeiro telemóvel do género, o iPhone original apresentou-se ao mercado com um ecrã tátil de 3,5 polegadas e resolução de 320 por 450 pixels, câmara exclusivamente fotográfica com dois megapixels, proteção Gorilla Glass, Wi-Fi, rede 2G e disponível em versões de quatro, oito e 16 GB de armazenamento. Pesava 135 gamas e só foi lançado alguns meses depois, a 29 de junho desse ano.

Do iPhone original ao iPhone 5.Yutaka Tsutano/Flickr

Numa altura em que os acessos fixos à internet já eram comuns nos Estados Unidos e na Europa, o iPhone veio trazer a conectividade para a palma das mãos e num contexto móvel. Seria, talvez, o telemóvel que mais facilmente permitia navegar na rede, aceder ao e-mail, enviar mensagens e por aí em diante.

Foi também o dispositivo que popularizou o conceito de “aplicação móvel”, ainda que a loja da Apple, a App Store, só viesse a ser lançada cerca de um ano depois, em 2008, como nota a Business Insider. Hoje, o mercado das apps é maior do que Hollywood, estima o mesmo site — e todos sabemos bem a falta que nos fazem algumas aplicações, de tão enraizada que a internet está na nossa sociedade.

E qual a melhor forma de recordar a apresentação do primeiro iPhone? Vendo-a. Abaixo, o vídeo da parte em que Steve Jobs conta aos participantes da conferência Macworld todas as funcionalidades do novo (e primeiro) telemóvel da Apple. Se preferir ver a apresentação completa, clique aqui.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Era assim o primeiro iPhone. Foi há dez anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião