Portugal está mais generoso. Ajuda ao Desenvolvimento subiu

Pela primeira vez desde 2012 os níveis de Ajuda Pública ao Desenvolvimento aumentaram. Em 2016, cresceram 8,9% face ao ano anterior. Toda a UE também foi mais generosa em 2015.

Portugal dedicou 307 milhões de euros à Ajuda Pública ao Desenvolvimento (APD), em 2016, um valor que representa um aumento de 8,9% face ao ano anterior, invertendo assim a tendência de queda que se registava desde 2012 e que coincidiu com os anos da troika.

“Ao aumentar o seu investimento em cooperação para o desenvolvimento em percentagem superior ao crescimento da sua economia, Portugal alterou igualmente a descida que se vinha verificando no indicador APD face ao Rendimento Nacional Bruto, que subiu de 0,16% em 2015 para 0,17% em 2016″, sublinha um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Ainda assim, Portugal continua muito aquém daquelas que são as metas definidas nos Objetivos do Milénio.

"Ao aumentar o seu investimento em cooperação para o desenvolvimento em percentagem superior ao crescimento da sua economia, Portugal alterou igualmente a descida que se vinha verificando no indicador APD face ao Rendimento Nacional Bruto, que subiu de 0,16% em 2015 para 0,17% em 2016.”

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Segundo o Ministério liderado por Augusto Santos Silva, esta alteração é “de natureza estrutural” e acompanha outras medidas que visam captar cofinanciamentos internacionais que se têm traduzido “num aumento do volume financeiro dos diferentes projetos a executar”.

Os países africanos de língua oficial portuguesa e Timor Leste continuam a ser os principais parceiros da cooperação portuguesa, recebendo 74% do investimento nacional em projetos de cooperação bilateral.

Estes dados já tinham sido avançados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), na passada terça-feira, quando foram divulgados os valores globais da APD em 2016.

Além disso, a própria Comissão Europeia revelou no mesmo dia que a Ajuda Pública ao Desenvolvimento concedida pela UE atingiu o “nível mais elevado de sempre, com 75,5 mil milhões de euros em 2016”, o que consolidou a posição da UE como maior doador mundial. Face a 2015, a APD europeia aumentou 11%. “A ajuda da UE tem aumentado pelo quarto ano consecutivo e atingiu o seu nível mais elevado até à data. “Em 2016 e no seu conjunto, a ajuda pública da UE ao desenvolvimento atingiu 0,51 % do rendimento nacional bruto da UE, tendo aumentado de 0,47 % em 2015″, revela o comunicado da Comissão Europeia.

Os países mais generosos neste capítulo foram o Luxemburgo ao atribuir 1% do seu Rendimento Nacional Bruto, Suécia (0,94%), Dinamarca (0,75%) e Alemanha (0,7%), que atingiu a meta definida pela primeira vez. No total 16 Estados-membros aumentaram a sua APD, enquanto cinco reduziram e sete mantiverem os valores das contribuições face a 2015.

Comentários ({{ total }})

Portugal está mais generoso. Ajuda ao Desenvolvimento subiu

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião