O Windows 10 vai “adorar todos os seus dispositivos”

A próxima grande atualização ao Windows 10, agendada para o outono, vai permitir uma melhor sincronização entre os computadores e telemóveis Android e iOS. Não os podes vencer? Junta-te a eles.

O Windows 10 vai ser atualizado no outono e permitirá uma melhor sincronização entre aparelhos de marcas rivais.Wikimedia Commons

O Windows 10 está longe de alcançar as quotas conseguidas pelo Android e pelo sistema do iPhone no mercado dos dispositivos móveis. E com a próxima atualização, agendada para o outono, a Microsoft parece reconhecer isso mesmo: entre as novidades estão melhorias na compatibilidade entre os computadores da marca e os dispositivos da Google e da Apple.

Segundo a Bloomberg, a próxima grande atualização ao Windows 10 vai permitir aos utilizadores sincronizarem facilmente dispositivos de marcas rivais. Será possível retomar num aparelho as tarefas iniciadas noutro, bem como partilhar entre dispositivos pedaços de informação guardados numa mesma área de transferência.

“Na atualização de outono, e pela primeira vez, o Windows vai adorar todos os seus dispositivos”, disse o vice-presidente do sistema Joe Belfiore, citado pela agência. Não é por menos: até o iTunes, o serviço de música da Apple, vai passar a estar disponível para download na loja de aplicações Windows Store.

"Na atualização de outono, e pela primeira vez, o Windows vai adorar todos os seus dispositivos.”

Joe Belfiore

Vice-presidente de software do Windows

A Microsoft está a promover esta semana a conferência de programadores Build, em Seattle, no Estado norte-americano de Washington, onde apresentou estas e outras novidades. O evento começou esta quarta-feira e decorre até sexta-feira. Até agora, a empresa apresentou também uma aplicação para combinar vídeos e imagens com efeitos especiais e música chamada Story Remix.

Além disso, lançou um comando para mixed-reality, uma mistura entre realidade aumentada e realidade virtual. A Acer vai vender este controlador e uns óculos deste género por 299 dólares na época de compras do natal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

O Windows 10 vai “adorar todos os seus dispositivos”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião