Marcelo vai “estimular” investigação do assalto em Tancos

O Presidente da República disse que vai "estimular e incentivar" a investigação em curso ao furto de material de guerra do Exército nos Paióis Nacionais de Tancos.

Marcelo Rebelo de Sousa vai “estimular e incentivar aquilo que venham ser os passos seguintes” da investigação ao furto de material de guerra do Exército em Tancos. O Presidente da República falou aos jornalistas à saída de uma reunião com o ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, e altos responsáveis das Forças Armadas.

“Foi muito útil e importante, em termos informativos, a vinda cá. É completamente diferente ter a noção distante ou vir ao terreno”, reiterou o chefe de Estado. Marcelo Rebelo de Sousa saudou ainda a investigação ao caso, exprimindo o seu “apoio”.

“Desde a primeira hora disse que era fundamental levar a investigação até ao fim. Aquilo que tem sido feito está a ser feito em termos de investigação. Não podia deixar de formular uma palavra de apoio a essa investigação”, concluiu, recusando entrar em mais detalhes sobre o encontro que envolveu também o chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, Pina Monteiro, e o Chefe de Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte.

Foi na última quinta-feira que o país soube do assalto a dois dos 14 paióis de Tancos, locais onde os militares guardam munições e explosivos a serem usados em cenários de guerra. A rede terá sido cortada e os paióis terão sido arrombados pelos assaltantes, desconhecendo-se a motivação por detrás deste furto. Entretanto, também o Ministério Público abriu um inquérito ao caso.

Comentários ({{ total }})

Marcelo vai “estimular” investigação do assalto em Tancos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião