Morreu Américo Amorim

  • ECO
  • 13 Julho 2017

O empresário ficou conhecido por construir um império no setor da cortiça.

O empresário Américo Amorim morreu esta quinta-feira, na sequência de complicações de saúde que o afetavam há algum tempo, avançou o Jornal de Notícias, uma informação que o ECO confirmou. Américo Amorim faria 83 anos este mês.

A Corticeira Amorim é a maior empresa mundial de produtos de cortiça e Américo Amorim era, segundo a revista Forbes, o homem mais rico de Portugal, com uma fortuna avaliada em 4,4 mil milhões de dólares, o equivalente a 4,09 mil milhões de euros. Na lista completa da Forbes, ocupava a posição 385.

A Amorim Energia (holding detida em 55% por Américo Amorim e em 45% pela Esperanza, de Isabel dos Santos) entrou no capital da Galp Energia em 2012, contando com 33,34% da petrolífera. Amorim foi chairman da Galp até outubro de 2016, tendo então passado o testemunho à filha.

Através da holding Amorim – Investimentos e Participações, o empresário construiu um grupo económico, com ligações ao imobiliário, sistema financeiro, energia, turismo, tendo chegado a ter mais de 200 empresas sob a sua tutela.

Em 2005, Amorim criou o Banco Internacional de Crédito, com Isabel dos Santos. Mas em 2014 a filha do Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, comprou a posição do grupo Amorim. Ainda assim, o grupo detém outras posições na banca: 47% do Banco Luso-Brasileiro, 18% do Banco Único (Moçambique).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Morreu Américo Amorim

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião