Governo contra alojamento local do PS. Costa manda começar de novo

  • ECO
  • 17 Julho 2017

O primeiro-ministro é contra à proposta do alojamento local apresentada pelo PS. Projeto já tinha oposição de Lisboa e do Porto, e nem deverá ser discutido do Parlamento.

O projeto-lei desenhado por dois deputados socialistas sobre o alojamento local tem oposição do primeiro-ministro António Costa, para além dos presidentes da Câmara de Lisboa e do Porto, pelo que deverá cair por terra logo à nascença. Segundo fontes ouvidas pelo Público [acesso condicionado], a proposta nem deverá sequer ser debatida no Parlamento.

Um dos motivos para a morte anunciada do projeto são, precisamente, as críticas já proferidas pelos líderes das duas principais autarquias do país. Lisboa e Porto nem sequer terão sido consultados pelos autores do projeto, os deputados do PS Carlos Pereira e Filipe Neto Brandão, refere o jornal. Outra razão é a própria natureza do conteúdo, em que se atribuem aos vizinhos o poder de permitir ou desautorizar a prática do alojamento local ao nível do condomínio.

Além do mais, o Governo já partiu para a criação da nova secretaria de Estado da Habitação. A pasta ficará a cargo de Ana Pinho e, escreve o Público, um dos objetivos é adotar medidas que criem arrendamento acessível à classe média, falando-se de “uma nova fase” neste setor. Desta forma, face à oposição de Lisboa, Porto e do próprio primeiro-ministro, o já polémico projeto-lei do PS terá morte anunciada.

O alojamento local é uma atividade de arrendamento de habitação de curta duração para fins turísticos. Potenciada por plataformas tecnológicas com a Airbnb, esta prática tem vindo a proliferar-se em Portugal, havendo, a 30 de maio de 2017, quase 43.000 unidades de alojamento local registadas pelo Turismo de Portugal. A prática é muito comum na capital portuguesa, com 22% das habitações da freguesia de Santa Maria Maior registadas na Airbnb para esta prática.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Governo contra alojamento local do PS. Costa manda começar de novo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião