Startup austríaca vence “battle” da Volkswagen Financial Services. Chega a Lisboa em 2018

A final do concurso de startups da Volkswagen Financial Services contou com 15 startups, mas a Aústria venceu com a Parkbob. App de estacionamento deverá chegar a Lisboa no próximo ano.

Lisboa recebeu a final do concurso de startups do Volkswagen Financial Services, onde 15 finalistas disputaram entre si as ideias mais inovadoras, numa luta pelo prémio de startup vencedora. Mas a Áustria foi a que mais impressionou o júri, com a Parkbob e a sua solução de parqueamento.

Esta quinta-feira o Mercado da Ribeira, no Cais do Sodré, estava mais do que preparado para receber os representantes das 15 startups do concurso do Volkswagen Financial Services – Startup Battle. Quem não estava assim tão preparado talvez fossem os finalistas, que não escondiam o nervosismo por estarem a minutos de convencer um júri de profissionais de que a sua startup era a mais inovadora.

Esta foi a final de um concurso que recebeu mais de 60 candidaturas de todo o mundo em apenas três semanas, mas que levou até ao fim apenas 15, representadas por sete países, incluindo Portugal. Entre as finalistas estavam nove empresas portuguesas, uma norte-americana, uma indiana, uma irlandesa, uma espanhola, uma austríaca e uma finlandesa.

O tema do concurso Startup Battle assentava na mobilidade sustentável e a ideia do Volkswagen Financial Services passava por ajudar as startups e os respetivos empreendedores a desenvolverem ideias inovadoras que conseguissem responder às necessidades de mobilidade dos cidadãos. O desafio final não era fácil, os concorrentes tinham exatamente cinco minutos para convencer o júri internacional, experiente na área, de que mereciam ganhar. E os prémios valiam muito a pena.

"Estamos empenhados em promover a mobilidade sustentável e em melhorar continuamente as nossas operações, criando novos paradigmas para o setor financeiro automóvel, mas também para os nossos clientes e para os seus negócios. Estamos a fazê-lo fomentando o surgimento de ideias e o empreendedorismo. Recebemos candidaturas de vários países dos vários continentes, sendo que nos orgulhamos de poder contar com diversos finalistas portugueses.”

Luis Schunk

Country Manager do Volkswagen Financial Services Portugal

Foi perante um público de cerca de cinquenta pessoas que os representantes das três primeiras startups subiram ao palco, com o tempo literalmente contado. Ao som de uma buzina, os concorrentes iniciavam os seus discursos — direcionados ao júri –, ao mesmo tempo que explicavam numa apresentação o projeto. Ideias não faltaram, mas os critérios de seleção eram vários. Terminados os cinco minutos, após três apresentações, era a vez de o júri colocar questões sobre os projetos. Desde sistemas de parqueamento controlados através de uma app, passando por um Airbnb de carros, ou até um dispositivo para carregar carros elétricos. Estas foram algumas das ideias apresentadas.

O que é o Parkbob?

No entanto, a Áustria mostrou-se mais forte e foi a grande vencedora desta battle de startups. Parkbob foi o nome dado à aplicação que permite facilitar o estacionamento dentro das cidades, digitalizando todas as regras e restrições que normalmente não estão em formato digital. O extra desta aplicação é que reúne também imagens de satélite e algoritmos, permitindo aos automobilistas saber quando um lugar fica vago. A Parkbob está presente em 28 cidades e deverá chegar a Lisboa no próximo ano.

Mas os portugueses não se deixaram ficar e conseguiram um segundo lugar com a aplicação MUB Cargo, que fornece um serviço de transporte de mercadorias para empresas ou particulares.

Após quatro horas de concurso e nervos à flor da pele, os finalistas foram anunciados e houve prémios para todos — uns melhores do que os outros, claro. O vencedor recebeu 2.500 euros, três meses gratuitos de incubação no espaço do Volkswagen Financial Services na Second Home Hub, em Lisboa, e um espaço de exibição no Web Summit. O segundo classificado recebeu um prémio de 1.500 euros e, igualmente, um espaço de exibição no Web Summit e, por fim, o terceiro classificado teve direito a 1.000 euros e mais um espaço no Web Summit. Os restantes sete finalistas não foram para casa de mãos a abanar e receberam ainda um gift card de 100 euros numa loja Apple.

Estas foram as dez empresas finalistas: AdVolt, Share-A-Car, Ubirider, HealthyRoad, Connect Robotics, IZIRepair, Movtz, MubCargo e Pavnext, HypeLabs, Zify, Parkio, Moov, Parkbob e Witrafi.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Startup austríaca vence “battle” da Volkswagen Financial Services. Chega a Lisboa em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião