Almedina publica tese a dois advogados PLMJ

A Editora Almedina acabou de publicar duas teses de doutoramento de Advogados da PLMJ da área de arbitragem: Rui Soares Pereira e António Pedro Pinto Monteiro.

A Editora Almedina acaba de publicar duas teses de doutoramento de Rui Soares Pereira e António Pedro Pinto Monteiro, ambos advogados na PLMJ.

A primeira, de Rui Soares Pereira, consultor da equipa da PLMJ Arbitragem e de Contencioso, intitula-se “O Nexo de Causalidade na Responsabilidade Delitual – Fundamento e Limites do Juízo de Condicionalidade”, corresponde, de acordo com a sinopse, “a uma dissertação que tem por objeto dois aspetos considerados absolutamente relevantes para a temática do nexo de causalidade – o fundamento e os limites do juízo de condicionalidade -, os quais não terão sido, pelo menos na responsabilidade civil delitual, ainda suficientemente explorados ou esgotados.”

A segunda, de António Pedro Pinto Monteiro, associado sénior da mesma equipa da PLMJ, tem como título “O princípio da igualdade e a pluralidade de partes na arbitragem – Os problemas na constituição do tribunal arbitral” e tem o objeto consiste, descreve a sinopse, “em apurar se, nos termos da LAV, a arbitragem consegue dar ou não uma resposta adequada ao problema que enunciamos, afirmando-se como um verdadeiro meio de resolução alternativa de litígios.”

A equipa PLMJ Arbitragem conta hoje com 20 Advogados especialistas (oito dos quais sócios), provenientes de seis nacionalidades diferentes, fluentes em cinco idiomas, com doutoramentos e mestrados relacionados com arbitragem e vasta experiência, nacional e internacional, acumulada. Por essa razão, tem vindo consistentemente a ser distinguida pelo Global Arbitration Review e integra a lista mundial das 100 sociedades de referência na área desde 2014.

 

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Almedina publica tese a dois advogados PLMJ

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião