PLMJ lança revista de arbitragem

Publicação periódica anual é lançada esta 5ª feira e centra-se na anotação, em diversas línguas, dos principais acórdãos de arbitragem do ano transacto

A PLMJ apresenta o número 1 da Revista PLMJ Arbitragem já esta quinta-feira. A revista é uma publicação periódica anual que se centra na anotação, em diversas línguas, dos principais acórdãos de arbitragem do ano transacto (acórdãos nacionais e internacionais, provenientes dos tribunais estaduais e arbitrais).

A apresentação será feita pelo Juiz Conselheiro António Abrantes Geraldes e terá lugar no Auditório PLMJ, nos escritórios de Lisboa.

Segundo António Pedro Pinto Monteiro e Iñaki Carrera, advogados coordenadores deste projeto, a Revista PLMJ Arbitragem “visa contribuir para o estudo da arbitragem (no meio profissional e académico) e para a discussão dos mais variados temas que, em cada ano, se encontram a ser discutidos nos tribunais estaduais e arbitrais, dando à jurisprudência o devido destaque e atenção que ela merece”, explicam em comunicado enviado pela PLMJ.

A equipa de PLMJ Arbitragem é uma aposta PLMJ. Conta com cerca de 30 Advogados (oito dos quais sócios), provenientes de seis nacionalidades diferentes, fluentes em cinco idiomas, com doutoramentos e mestrados na área e muita experiência acumulada. Por essa razão, foi distinguida pelo Global Arbitration Review pelo 4.º ano consecutivo e integra a lista mundial das 100 sociedades de referência na área.

PLMJ Arbitragem é coordenada pelo sócio Fundador de PLMJ, José Miguel Júdice (star individual pelos reputados diretórios internacionais) e pelo sócio Pedro Metello de Nápoles, integrando, entre outros, os sócios Manuel Cavaleiro Brandão, Tiago Duarte e Tomás Timbane.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PLMJ lança revista de arbitragem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião