Mutualista espera lucro ao rever imparidades no Montepio

  • ECO
  • 13 Dezembro 2017

Espera-se "a reversão de imparidades" constituídas em 2015 já este ano, bem como no próximo ano, com o orçamento a apontar para uma reversão de 45 milhões de euros. Isto permitirá expandir os lucros

A reversão das imparidades constituídas em 2015, quando a Associação Mutualista quis fazer face às perdas com a Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), serão uma esperança dos mutualistas para poder melhorar as contas. A intenção é apresentada no Programa de Ação e Orçamento de 2018, que será deliberado no dia 27 de dezembro, na assembleia-geral ordinária.

No documento, citado esta manhã de quarta-feira pelo Jornal de Negócios e divulgado no site oficial da Associação Mutualista, pode ler-se que com “a melhoria dos indicadores de rendibilidade” neste ano, “consequentemente, melhoraram as perspetivas de recuperação da imparidade que foi constituída no balanço da associação, em 2015, para o investimento no capital da CEMG, num contexto de melhoria da situação económica e dos spreads das taxas de juro referenciais de mercado.”

Assim, espera-se “a reversão de imparidades” já este ano, bem como no próximo ano, com o orçamento a apontar para uma reversão de 45 milhões de euros. Tendo em conta que, desde 2015, o valor total das imparidades registadas se situou em 350 milhões, é uma diminuição de 13%.

Estes números permitem aos mutualistas apontar para lucros de 30,5 milhões de euros em 2018, sendo que em 2017 estes irão ficar pelos 17,3 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Mutualista espera lucro ao rever imparidades no Montepio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião