Operação Lex: Rui Rangel e Fátima Galante suspensos preventivamente

  • ECO e Lusa
  • 2 Fevereiro 2018

Conselho Superior de Magistratura suspendeu preventivamente os juízes desembargadores.

O Conselho Superior de Magistratura suspendeu preventivamente os juízes desembargadores Rui Rangel e Fátima Galante na sequência da operação Lex, avançam a Sic e a RTP.

Os dois juízes continuavam a exercer funções mesmo depois de terem sido constituídos arguidos no âmbito de um processo judicial que já conta com 12. Na quinta-feira Rui Rangel deveria ter decidido sobre quatro processos, mas acabou por faltar à sessão de trabalho, no Tribunal da Relação de Lisboa, alegando “razões pessoais”.

A ‘Operação Lex’, que nasceu de uma investigação anterior, denominada Rota do Atlântico, centra-se nas suspeitas de corrupção, recebimento indevido de vantagem, branqueamento de capitais, tráfico de influências e fraude fiscal.

Segundo uma nota do CSM, após a audição dos membros do conselho, foi determinado “por despacho de hoje do vice-presidente do Conselho Superior da Magistratura, suspender preventivamente os mencionados juízes desembargadores arguidos, com execução imediata, por imperativo de relevante interesse público”. Este despacho, refere a nota, será submetido ao Plenário na próxima terça-feira para ratificação.

Na operação, desencadeada na terça-feira, foram realizadas 33 buscas, das quais 20 domiciliárias, nomeadamente às casas dos juízes Rui Rangel e Fátima Galante e aos gabinetes do Tribunal de Relação, ao Sport Lisboa e Benfica, à casa de Luís Filipe Vieira e a três escritórios de advogados.

Os interrogatórios judiciais dos cinco detidos começaram na quarta-feira ao início da noite no Supremo Tribunal de Justiça, onde o processo corre termos, dado que envolve dois juízes desembargadores, e é dirigido pelo juiz conselheiro Pires da Graça.

Ministério Público abre inquérito a violação do segredo de Justiça

Por outro lado, o Ministério Público abriu um inquérito relativo à violação de Justiça no âmbito da Operação Lex, revelou esta sexta-feira a Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal.

Em causa está o facto de jornalistas terem chegado primeiro do que as entidades judiciais ao local das buscas realizadas na terça-feira, designadamente à casa do juiz desembargador Rui Rangel, arguido no processo. À margem do XI Congresso do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, que se iniciou hoje no Funchal, a procuradora-geral da República lamentou a violação do segredo de Justiça no caso do juiz Rui Rangel, adiantando que “já foi aberto um inquérito”.

(Notícia atualizada às 19h30 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Operação Lex: Rui Rangel e Fátima Galante suspensos preventivamente

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião