SRS assina protocolo com Coimbra Business School

A SRS Advogados, na pessoa do seu sócio fundador, Pedro Rebelo de Sousa, acaba de assinar um protocolo de cooperação com a Coimbra Business School.

A SRS Advogados, na pessoa do seu sócio fundador, Pedro Rebelo de Sousa, acaba de assinar um protocolo de cooperação com a Coimbra Business School, do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC), representada por Manuel de Sá e Souza de Castelo Branco, na qualidade de Presidente do ISCAC. Esta parceria tem como principais objetivos a cooperação no domínio do ensino e da partilha de conhecimento, a dinamização de um conjunto de ações de formação, bem como a participação da SRS Advogados em trabalhos de investigação.

Entre os pontos principais da parceria estão:

  • Realização por advogados da Sociedade de Advogados de conferências em matérias especializadas;
  • Participação conjunta em ações de informação jurídica;
  • Realização conjunta de cursos para a formação inicial ou complementar;
  • Colaboração da Sociedade de Advogados em trabalhos de investigação;
  • Partilha de parcerias, experiências, atividades e resultados decorrentes do envolvimento das partes em redes de cooperação nacionais e transnacionais;
  • Redução significativa no valor do preço em todos os cursos do ISCAC, não conferentes de grau (Pós-graduações, Cursos Breves, etc.), a todos os associados/ colaboradores da SRS.

“A assinatura deste protocolo vem reforçar a aposta que a Sociedade tem feito, ao longo dos anos, na área da formação, com universidades em Portugal e no estrangeiro”, destaca Pedro Rebelo de Sousa. Paulo Bandeira, Sócio da SRS Advogados e responsável pelo departamento de Startups da Sociedade foi eleito para o Conselho estratégico da Coimbra Business School e será o representante da SRS que acompanhará a execução da parceria.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

SRS assina protocolo com Coimbra Business School

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião