Marcelo deseja “felicidades” a Rui Rio. “É bom que corra bem”

O Presidente da República pediu ao novo líder do PSD uma "oposição forte", pois é tão "bom para a democracia" como "um governo forte". Partido reúne em congresso este fim de semana.

O Presidente da República desejou, esta quinta-feira, “felicidades” ao novo líder do PSD, Rui Rio. À margem da visita à casa de Lisboa da associação Acreditar, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que “é bom para Portugal e para a democracia que haja uma área de governo forte e uma área de oposição forte”. Por isso, “é bom que corra bem ao novo líder do PSD, porque isso é positivo para toda a democracia portuguesa”, disse o chefe de Estado português.

O PSD vai reunir em congresso a partir de sexta-feira e até domingo, onde Rui Rio deverá ser confirmado presidente do partido, depois de vencer Pedro Santana Lopes nas urnas. “[Quero] desejar ao novo líder todas as felicidades. Porque se correr bem ao novo líder, significa que corre bem ao seu partido e área política. E eu defendo que é bom para Portugal e para a democracia que haja uma área de governo forte e uma área de oposição forte. É bom que corra bem ao novo líder do PSD, porque isso é positivo para toda a democracia”, afirmou.

Questionado sobre se irá estar atento ao congresso do PSD, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que “o Presidente da República tem, por maioria de razão, de estar atento aos congressos partidários”, para “ver qual é a mensagem” e “ver o que é um conclave importante na vida de um partido”. “Temos congresso do PSD, depois do CDS, teremos a convenção do BE, teremos eleição e congresso do PS e magno encontro d’Os verdes. Só o PCP tem o congresso no final do ano que vem”, recordou o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa elogiou ainda Pedro Passos Coelho, por ter tido a “responsabilidade de governar o país num período muito difícil”. “Essa gratidão fica reconhecida. Podem concordar ou discordar, mas ninguém negará que foi a crise mais difícil que o país viveu desde o início da democracia e a revolução”, disse o Presidente.

Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda que, há quatro anos, a última vez que foi a um congresso do PSD, já tinha “a noção de que era a última vez” que participaria num daqueles congressos. “Há um tempo para tudo”, frisou, acrescentando: “É muito provável que não tenha oportunidade de ir a nenhum outro congresso do PSD.”

Por fim, sobre a ajuda de Bruxelas no valor de 50,6 milhões de euros a Portugal, por causa dos trágicos incêndios do último verão, Marcelo Rebelo de Sousa disse: “Portugal precisa muito desta ajuda. É uma boa notícia que nos chega de Bruxelas. É a frente da reconstrução. E há a frente da política florestal e a frente do sistema de prevenção e de resposta.”

Depois, concluiu: “A frente da reconstrução recebe agora esse contribuo que é muito importante para a vida das pessoas. Está a ser um grande desafio e o Governo está a conduzir a resposta a este desafio. Conta agora com o apoio europeu, que já tinha sido prometido, mas é agora realizado.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Marcelo deseja “felicidades” a Rui Rio. “É bom que corra bem”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião