Equipa da FDUL patrocinada pela MLGTS vence Final Regional do European Law Moot Court

A equipa da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, apoiada pela Morais Leitão venceu a Final Regional do European Law Moot Court que decorreu de 8 a 11 de Fevereiro em Belgrado.

A equipa da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, apoiada pela Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (MLGTS), venceu a Final Regional do European Law Moot Court que decorreu de 8 a 11 de Fevereiro em Belgrado. Foi a primeira vez, nesta competição que conta já 29 anos, que uma equipa portuguesa venceu uma Final Regional e se qualificou para a Grande Final Europeia.

Composta pelos alunos Ana Sofia Rolim, Carolina Batista, David Noel Brito e Vasco Costa Santos, a equipa bateu a equipa da Universidade da Haia numa final que foi julgada por dez advogados e académicos especialistas em Direito da União Europeia e Direito da Contratação Pública. Ao longo da competição, a equipa defrontou equipas de outras dez prestigiadas universidades europeias, entre as quais Heidelberga, Paris II, Helsínquia, Turim, Edimburgo, Lucerna ou Bruxelas. A equipa foi treinada por Tiago Fidalgo de Freitas e Rui Tavares Lanceiro.

Esta vitória dá à equipa da Faculdade acesso à Grande Final Europeia, que terá lugar no Tribunal de Justiça da União Europeia, no Luxemburgo, perante juízes e advogados-gerais do mesmo tribunal, a disputar a 13 de abril com outras três equipas de Universidades europeias apuradas nas restantes semifinais.

Para este resultado, a equipa contou com o apoio institucional da MLGTS, e em particular com a participação de Ana Robin de Andrade e José Azevedo Moreira, ambos advogados da equipa de Direito Administrativo e Contratação Pública da MLGTS, no treino da equipa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Equipa da FDUL patrocinada pela MLGTS vence Final Regional do European Law Moot Court

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião